Google+ Badge

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Ex-presidiário é executado no Guamá

O ex-presidiário Igor Jeferson Ferreira Galvão, de 36 anos, foi morto com cinco tiros, ontem à tarde, no bairro do Guamá, em Belém. A Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil investiga o crime, mas ainda não tem pistas dos assassinos, que fugiram em uma motocicleta. O assassinato ocorreu às 15h30, diante de várias pessoas, mas os moradores da área preferiram o silêncio e não forneceram detalhes sobre os matadores. Quem tiver informações sobre eles pode ligar para o Disque-Denúncia (181) e colaborar com as investigações. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar.
Para a polícia, não há dúvida de que se trata de uma execução, já que nada foi levado de Igor Jeferson Ferreira Galvão. Ele estava na passagem São João, esquina com a rua Conduru, conversando com alguns amigos, quando dois homens em uma motocicleta se aproximaram. O sargento Silva Dias, da 3ª Companhia do 20º Batalhão de Polícia Militar (BPM), foi informado por testemunhas que nada foi dito entre os assassinos e a vítima, que não teve chance de se defender.
Uma equipe da perícia criminal do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves fez uma análise preliminar no corpo do ex-presidiário e constatou que ele foi baleado cinco vezes, todas pelas costas. Alguns projéteis atingiram os braços e a perna esquerda da vítima, que foi atacada perto da própria residência. Os familiares de Igor Galvão acompanharam o trabalho dos policiais e dos peritos, mas preferiram não falar com a imprensa sobre o crime. A família não informou aos policiais se o ex-presidiário vinha recebendo ameaças.
Quando foi preso, Igor Jeferson Ferreira Galvão foi acusado de roubo qualificado e de participar de um homicídio. Ele estava em liberdade havia um ano. Nesse período longe da cadeia, ele não teria voltado a praticar crimes, mas supostamente era usuário de entorpecentes. (Pararijos NEWS)