Google+ Badge

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Loura se garante no samba


A bela Aane Doux já garantiu  o passaporte para o Carnaval 2016. A loura vai desfilar como musa da escola de samba Acadêmicos da Rocinha, do grupo de acesso do Carnaval do Rio de Janeiro.
A assessoria de imprensa da escola de samba confirmou a informação. Repórter do “Você na TV”, programa apresentado por João Kléber na RedeTV!, a gata está escalada para desfilar em um carro alegórico cheio de loiras.
Em homenagem à escola de samba do grupo de acesso e ao Rio de Janeiro, a gata posou sexy de biquíni em uma praia carioca (abaixo). Nas imagens, a repórter revela toda sua boa forma. As informações foram divulgadas pelo site “VistoLivre”.
Após vencer o reality show “The Bachelor Brasil”, na RedeTV!, Aane viu a carreira artística decolar, até ser contratada como assistente de palco do “Você na TV”. Com o bom desempenho, ela passou a ser também repórter da atração, ganhando a simpatia de milhares de fãs pelo Brasil.
(Pararijos NEWS)

Pará não atinge meta de vacinação contra a Pólio


Pará não atinge meta de vacinação contra a Pólio (Foto: Alzyr Quaresma)
Em Belém, a campanha foi prorrogada até a próxima sexta-feira (Foto: Alzyr Quaresma)
Apesar da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite ter conseguido ultrapassar os 70% da cobertura contra a doença, no Pará somente 64,13%% das crianças foram vacinadas, segundo o Ministério da Saúde. Nesse caso, foram aplicadas 427.198 mil doses, quando a expectativa era vacinar 666.112 das crianças, em idades de seis meses a menos de cinco anos. A prefeitura de Belém informou, em nota, que prorrogou a campanha na capital até a próxima sexta-feira (04).
Para a administradora de empresas Catarina Trindade, de 29 anos, a manhã de ontem foi corrida. Ela levou sua filha, a pequena Ana Carla, de 3 anos, para o último dia de vacinação no Posto de Saúde da UEPA, no bairro do Marco. “Vou ter que chegar tarde no meu trabalho, mas temos que fazer nossa parte como mãe”, contou. Catarina já estava sabendo da campanha através da imprensa, e pela correria do dia a dia, deixou para a última hora. “O importante é que cheguei a tempo”, brincou. A Campanha contra a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, iniciou no dia 15 com o dia D da vacinação. 
Ainda na manhã de ontem, os pais que procuraram a Unidade de Saúde da Marambaia, tiveram que voltar para casa sem vacinar seus filhos. A secretária do lar Albélia Martins, 38, levou Isabela, de 4, para ser imunizada. Mas, ao chegar no local, ela recebeu uma desagradável notícia: não havia vacinas naquela unidade. Revoltada, ela cobrou explicações. “Era para eles terem anunciado, pelo menos isso”, lamentou a doméstica que mora no conjunto Panorama XXI. De acordo com os funcionários, o motivo de não ter vacina na Unidade é que o posto passa por uma reforma na rede elétrica, e por conta disso, a medicação foi levada à Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) para refrigeração, mas esta manhã o atendimento deve voltar à normalidade. A Sesma foi procurada pela reportagem, mas não deu retorno. 
Os pais que deixaram de levar seus filhos durante a campanha da polio, ainda poderão procurar qualquer unidade de saúde mais próxima de suas casas para a imunização. Faz 26 anos que o Brasil não tem casos de paralisia infantil. Mesmo assim, segundo a Organização Mundial da Saúde, nove países registraram casos da doença nos últimos dois anos. Em três países, Nigéria, Paquistão e Afeganistão, a poliomielite é endêmica. Na maioria dos casos, a doença não leva à morte, mas deixa sequelas no sistema nervoso, como paralisia irreversível, principalmente nas pernas.
(Roberta Paraense/Diário do Pará/Pararijos NEWS)

Mais de 350 mil migrantes atravessaram o Mediterrâneo

Foto: Lusa/EPA/MOASFoto: Lusa/EPA/MOAS
Mais de 350 mil migrantes atravessaram o Mediterrâneo desde janeiro e mais de 2.600 morreram no mar quando tentavam chegar à Europa, anunciou hoje (1º) a Organização Internacional para as Migrações (OIM).
Segundo os últimos dados da instituição, 234.778 chegaram à Grécia e 114.276 a Itália, enquanto mais de 2 mil alcançaram a Espanha e cerca de uma centena chegou a Malta.
Em todo o ano de 2014, o número de migrantes que atravessaram o Mediterrâneo chegou a 219 mil, tendo morrido ou desaparecido no percurso 3.500, segundo a Organização das Nações Unidas.(Pararijos NEWS)

Carol é moldada no silicone e lipo


Aos 29 aninhos, a panicat Carol Dias revela estar feliz com o resultado das plásticas que acaba de fazer. Há três anos ela tinha o corpo maior e mais bombado, mas agora resolveu investir noutro perfil: “Gostava da minha perna mais grossa, mas estou preferindo estar mais magra. Não acho feio, mas isso vai do gosto de cada um”, diz ela, que tem fechado mais contratos como modelo desde que decidiu diminuir as próteses de silicone de 320ml para 275ml, fez lipo para tirar gordura na cintura e retirar bolsas debaixo dos olhos. “Tive de retirar o excesso de pele do seio, que é o terror de todas as mulheres. Queria o busto alto e fiquei muito satisfeista com o resultado”, explica Carol.
Apesar das intervenções cirúrgicas, a panicat acredita na importância da “manutenção” no dia a dia. “Tem que ter dieta e academia. Não adianta fazer um monte de plástica e não se cuidar: dieta é 80%.”
Apesar dos cuidados com o corpo, Carol não se diz escrava da beleza. “Eu gosto de beber às vezes com os amigos. Não pode ser infeliz por causa da dieta. Tem que se cuidar, mas também sair, comer uma pizza. Sou contra a pessoa achar que a vida é só isso, só cuidar do corpo, só dieta e malhação, só cirurgia plástica, só corpo”, diz Carol.
Com 1,62m de altura, 57kg, 100cm de bumbum, 87cm de busto e 65cm de cintura, Carol ainda não está satisfeita: “Decidi começar uma dieta para secar, então acho que ficaria melhor o peito menor. Voltei a malhar há uma semana, estava parada por causa do pós-operatório das cirurgias. Quero cuidar mais do corpo e ficar mais com a minha família. Tenho trabalhado muito”.
Normalmente, Carol malha de segunda a sexta com o personal trainer Ricardo Santiago. “Ele mudou minha perna. Eu acho muito importante ter personal, porque às vezes você faz o exercício errado, fica desmotivada”, diz ela, que não abre mão de fazer exercícios aeróbicos: “Faço muito simulador de escada na academia.” Na alimentação, Carol revela:”Evito sal na comida. Amo doce, mas como só às vezes. E dormir bem é muito importante”.
(Pararijos NEWS)

Tomé-Açu: união do ocidente e oriente faz 56 anos


Tomé-Açu: união do ocidente e oriente faz 56 anos (Foto: Bruno Carachesti)
(Foto: Bruno Carachesti)
Uma história construída e contada pela grafia nipônica, pelo português e pela linguagem oral dos indígenas: assim é a saga do município de Tomé-Açu, no nordeste paraense.
A terra dos índios Tembé foi colonizada, inicialmente, por portugueses, mas ficou realmente marcada pela atuação dos imigrantes japoneses, que se mudaram para a região e mudaram o rumo da economia e da cultura local.
VEJA CURIOSIDADES HISTÓRICAS DE TOMÉ-AÇU
O decreto que elevou o território à categoria de município, emancipando-o do município de Acará, completa 56 anos nesta terça-feira (1°), mas a história de Tomé-Açu inicia ainda com os índios Tembé, da nação Tenetehara.
Os Tembé foram os primeiros habitantes da região que praticavam culturas de subsistência nas margens do rio Acará-Mirim.
 (Foto: Daniel Pinto)

Segundo registros históricos, o primeiro homem branco a chegar ao local foi o português José Maria de Carvalho, que também se tornou o primeiro comerciante de madeira na foz do Igarapé Tomé-Açu.
Inclusive, o território atual do município ainda seria adquirido pelo português Agapito Joaquim de Cristo, que denominou a terra de Fazenda Boa Vista.
Mas foi na segunda década do século XX que Tomé-Açu começou a receber os primeiro imigrantes nipônicos, o povo que transformaria a história da região.
Um grupo de cientistas japoneses chegou ao Pará, em 1926, com o objetivo de instalar colônias agrícolas e implantar práticas modernas de cultivo. Anos depois, surge a Companhia Nipônica de Plantação do Brasil.
A instituição compra, em 1929, a área da antiga Fazenda Boa Vista e, a partir daquele ano, 43 famílias nipônicas desembarcam do navio Montevideu Maru, totalizando 189 imigrantes.
A primeira grande revolução na economia de Tomé-Açu começa, quase que por acaso, em 1933.
Após a morte de um imigrante, o navio que trazia os japoneses parou em um porto de Cingapura. Um dos ocupantes, Makinosuke Usui, pegou 20 mudas de pimenta-do-reino e trouxe para o Pará.
(Foto: Reprodução/Facebook)
O gesto tornaria o município o maior produtor mundial de pimenta-do-reino, que ficou conhecida como “diamante negro da Amazônia”.
Na década de 1950, Tomé-Açu chegou a produzir cerca de 800 toneladas da iguaria e, em 1972, a produção bateu o recorde de 5.000 toneladas.
Com o declínio da venda e do preço da pimenta-do-reino, na década de 1980, e no início do século XXI, os produtores agrícolas de Tomé-Açu tiveram que diversificar a produção, alavancando o mercado com produtos como açaí, acerola e cacau - com destaque para as duas últimas, onde o município é um dos principais produtores no Brasil.


(Hélio Granado/DOL/Pararijos NEWS)

Evite as armadilhas do empréstimo consignado


Evite as armadilhas do empréstimo consignado (Foto: Divulgação)
O DIÁRIO esclarece as principais modalidades de empréstimo, que exige cuidados na hora de assinar o contrato (Foto: Divulgação)
Contratar um empréstimo consignado pode ser uma boa opção para aquele momento em que o orçamento acaba ficando comprometido com as dívidas do cartão de crédito ou de uma compra parcelada. E, também, quando há necessidade de se ter um dinheiro em mãos, seja para dar início a tão sonhada reforma da casa ou para negociar uma compra com desconto.
No entanto, para não fazer um mau negócio, buscar informação sobre essa modalidade de crédito é de extrema necessidade. Vale ressaltar que o empréstimo consignado é voltado à aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e para servidores públicos e trabalhadores com carteira assinada. 
Veja algumas dicas para contratar um empréstimo com segurança:
O pagamento é parcelado e o juros acrescidos às prestações devem ser pré-fixados em contrato. Ou seja, não podem ser reajustados posteriormente. Essas parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento do trabalhador ou do benefício previdenciário, no caso de aposentados ou pensionistas.
Funcionários de empresas privadas devem redobrar os cuidados, pois caso sofra uma demissão antes do término da amortização do crédito consignado, o consumidor precisará liquidar o empréstimo de uma vez ou terá o crédito convertido às taxas de mercado, a não ser que o contrato preveja outra solução. 
Recentemente, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) condenou o INSS e o Banco Itaú BMG a indenizar por danos morais, no valor de R$ 10 mil, uma idosa de 88 anos, moradora da cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O motivo foi o desconto indevido de parcelas de um consignado na aposentadoria da mulher. 
De acordo com a notícia publicada no último dia 14 pelo site do tribunal, ficou constatado que ela foi vítima de uma fraude com a utilização de seu nome. A aposentada já havia registrado um boletim de ocorrência, no ano de 2014, ao constatar débitos de parcelas de R$ 145 em seu benefício, referentes a um suposto empréstimo de R$ 5 mil que teria feito com o banco. 

JUROS BAIXOS
Para o presidente da Comissão de Direito do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB- Seção Pará), Raymundo Albuquerque, a vantagem do empréstimo consignado é que os juros são mais baixos, por exemplo, que os cobrados nas transações com cartões de crédito. Inclusive, esses juros podem ser menor ainda, caso o pagamento de várias parcelas seja antecipado. “O Código de Defesa do Consumidor estabelece que, toda vez que eu antecipar o pagamento de parcelas, em bloco, deverá haver o desconto dos juros acrescidos”, enfatiza Albuquerque.
No entanto, para evitar ser vítima de fraudes ou de descontos em um valor acima do estipulado em contrato, o consumidor precisa tomar certos cuidados. Dentre os pontos que Albuquerque destaca está a margem consignável. A Medida Provisória de nº 681, de 10 de julho de 2015, determina que o desconto não poderá exceder o limite de até 35% dos vencimentos líquidos do contratante.
DETALHAMENTO
O consumidor pode solicitar à sua empresa um detalhamento de seu contracheque para ficar ciente do valor e do número de prestações . Caso um trabalhador ou pensionista perceba que o valor descontado excede o limite de 35% de sua remuneração, ele pode entrar na Justiça requerendo uma tutela de antecipação para reduzir o valor do desconto até o limite. E se o consumidor sofreu descontos indevidos, sem ter contratado um empréstimo, ele pode recorrer aos órgãos de defesa do consumidor ou diretamente ao Ministério Público.
(Pryscila Soares/Diário do Pará/Pararijos NEWS)

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Ex-ministro José Dirceu fica em silêncio na CPI da Petrobras


 (Foto: Giuliano Gomes) (Foto: Giuliano Gomes)
O ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu decidiu permanecer em silêncio nesta segunda-feira (31) e não responder a nenhuma pergunta dos parlamentares da CPI da Petrobras, que estão em Curitiba para ouvir presos da Operação Lava Jato.
Dirceu foi detido durante a 17ª fase da Operação Lava Jato e foi o primeiro a ser ouvido no auditório da Justiça Federal. “Seguindo orientação do meu advogado, vou permanecer em silêncio”, afirmou aos parlamentares, a cada pergunta feita. Ele foi questionado pela CPI ao lado do advogado Roberto Podval durante 20 minutos. Em seguida, foi liberado.
Dirceu é apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF), o responsável pela instituição do esquema bilionário de fraude, corrupção, desvio e lavagem de dinheiro na Petrobras. O advogado do ex-ministro afirma que o petista é um "bode expiatório" da operação e que a prisão dele tem "justificativa política".
Entre as perguntas feitas a Dirceu, os deputados questionaram se ele fará delação premiada e se ele seria o líder de um esquema de corrupção na estatal. A resposta foi a mesma a todas as questões.
A comitiva de deputados deve ficar na capital paranaense até quinta-feira (3) para, além de ouvir os presos, fazer acareações entre eles. As sessões serão realizadas às 9h. Acompanhe.
Também serão ouvidos nesta segunda Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras; Otávio Marques de Azevedo e Elton Negrão de Azevedo, executivos da Andrade Gutierrez; e João Antônio Bernardi, funcionário da empresa Saipem.
Esta é segunda vez que os parlamentares vão à capital do Paraná para ouvir investigados que estão detidos na cidade. A primeira vez foi em maio.
17ª fase
Deflagrada no dia 3 de agosto, esta etapa da Lava Jato foi batizada de "Pixuleco" porque, segundo a Polícia Federal (PF), era o termo usado pelo ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto, preso na fase anterior da operação, para falar sobre propina.
Segundo o Ministério Público Federal (MPF) e a PF, Dirceu participou da instituição do esquema de corrupção da Petrobras quando ainda estava na chefia da Casa Civil, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
O ex-ministro "repetiu o esquema do mensalão", conforme  o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima. "Não é à toa que o ministro do Supremo disse que o DNA é o mesmo. Nós temos o DNA, realmente, de compra de apoio parlamentar – pelo Banco do Brasil, no caso do mensalão, como na Petrobras, no caso da Lava Jato."
Dirceu foi "instituidor e beneficiário do esquema da Petrobras", mesmo durante e após o julgamento do mensalão, conforme o procurador.
O irmão do ex-ministro também foi preso na 17ª fase da operação. Ele foi solto dias depois por determinação da Justiça, já que sua prisão era temporária (com prazo de cinco dias). Já a prisão de Dirceu é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.  Ele está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.
Evolução do patrimônio
Um laudo da Polícia Federal (PF) concluiu que o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, e o irmão dele, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, tiveram uma evolução de patrimônio incompatível com os ganhos que declararam à Receita Federal. O documento cita depósitos e registro de lucro da empresa sem comprovação da origem do dinheiro.
Por meio de nota, a defesa do Dirceu informou que "ainda não avaliou o laudo, porém reitera que, de acordo com a quebra dos sigilos fiscal e bancário em março, todas as receitas da JDA [a empresa do ex-ministro] haviam sido declaradas à Receita Federal e que a evolução patrimonial dos sócios sempre foi condizente com os resultados financeiros da empresa de consultoria."
(Pararijos NEWS)

Polícia já tem pistas de assassino de professor

Polícia já tem pistas de assassino de professor (Foto: Reprodução/Facebook)
Assassino de professor continua foragido. (Foto: Reprodução/Facebook)
O delegado Temmer Khayat, titular da Delegacia de Homicídios (DH) informou que a Polícia Civil já tem pistas sobre o assassino do professor de Educação Física e personal trainer Gilberto Oliveira, que não teve a idade revelada, que foi morto com cinco tiros, à queima-roupa, na noite da última sexta-feira (28), em Castanhal, no nordeste do Pará.
“Ouvimos relatos de pessoas próximas à vítima e já temos uma forte indicação da motivação e até mesmo da autoria do crime, mas nada que possamos divulgar ainda, para não atrapalhar o andamento das investigações”, informou o delegado Temmer Khayat, ontem, ao DIÁRIO. Ele diz ainda que as investigações estão avançadas.
Gilberto Oliveira era professor de Educação Física e trabalhou por 15 anos como personal trainer em uma academia localizada no bairro do Cristo, naquele município. Na noite de sexta-feira (28), ele e uma amiga de trabalho saíram da academia acompanhados de outra mulher, que seria aluna.
EXECUÇÃO
Os três saíram na motocicleta da vítima. A suposta aluna foi deixada na casa dela. Já em frente à residência da colega de trabalho, localizada na Alameda Iracema, com a Avenida Barão do Rio Branco, no bairro Nova Olinda, Gilberto Oliveira foi executado com cinco tiros. O relógio marcava 22h. O assassino usava bermuda e camisa escuras.
Essas informações estão no Boletim de Ocorrência (BO), que foi registrado na delegacia do centro de Castanhal, pela funcionária da academia. Ela estava perto do professor no momento em que ele foi assassinado.
Ela, que pediu para ter a identidade preservada, disse que não conseguiu identificar o assassino porque ficou de costas quando os tiros foram efetuados. “Quando chegamos em frente de minha casa, o assassino já estava parado, em cima de uma motocicleta, acho que uma Titan de cor preta, ao lado de um poste com a luz apagada”, relatou a testemunha.
Ela relatou ainda que o suspeito puxou uma arma da cintura e foi em direção ao personal trainer dizendo que “não se tratava de um assalto” e, em seguida, deu os tiros. A vítima ainda teria pedido para que o suspeito tivesse calma. Em seguida, o atirador fugiu, sendo que ainda não foi preso.
SEPULTAMENTO
Na manhã de sábado (29), o corpo do professor Gilberto Oliveira foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML). O velório aconteceu durante o sábado e o sepultamento foi ontem pela manhã, em um cemitério particular de Marituba, na região metropolitana de Belém.
Nas redes sociais, amigos da vítima lamentaram a morte e pediram paz. “Onde vamos parar com tanta violência, em Castanhal? Nós, do ‘Programa Corpo Saudável’ lamentamos a perda do professor ‘Beto’, escreveu Rosângela Mota.
“Era com um sorriso que ele me recebia todos os dias na academia. Não só eu, mas também todos os seus alunos”, lembrou Karina Monteiro. “Ele me dava aula de Educação Física no Ceadep Castanhal quando eu era criança. Sempre foi uma boa pessoa”, disse Mateus Silva.
Já o Guarda Municipal Amyntas escreveu em sua página do Facebook que “O governo do Estado pode fazer algo (para combater a insegurança), só que não faz. Não sei por quê. Para a gente ver o descaso basta ir à delegacia fazer um Boletim de Ocorrência que a gente se sente como se nem existisse”, disse Amyntas. Ele foi mais além em suas críticas em relação á insegurança em Castanhal: “Os bandidos agem e se organizam igual a um relâmpago”.
(Tiago Silva/ Diário do Pará/ Pararijos NEWS/ Sucursal Castanhal)

Faltam dez (10) vitórias para o acesso bicolor

Faltam dez vitórias para o acesso bicolor (Foto: Mário Quadros)
Dado prefere não revelar as contas feitas pelo elenco. (Foto: Mário Quadros)
Na volta do Paysandu à Série B, o primeiro objetivo era a permanência na competição para a próxima temporada. Mas, o acesso à Série A de 2016 será muito bem vinda, como afirmam a direção, os jogadores e a comissão técnica do clube. E o retorno à elite do futebol brasileiro, pela campanha que faz a equipe bicolor, é um sonho bem possível. Os números comprovam isso.
O Papão iniciou o returno da competição com uma sequência de duas vitórias, frente ao Botafogo-RJ, cotado para levantar o título, e o Bragantino, fora e dentro de casa, respectivamente. De acordo com o site www.chancedegol.com.br, especialista em projeções matemáticas do futebol, para conseguir a permanência em 2016 os participantes da edição deste ano precisam somar, no mínimo, 45 pontos.
Com 36, após o complemento da 21ª rodada, que assegurou ao time a vice-liderança do campeonato, o Papão precisa, portanto, de somente nove pontos, o que significa três vitórias. Se obtiver esses resultados nos 17 jogos que ainda restam ao time na Segundona, o Paysandu estará, no mínimo, livre de qualquer risco de rebaixamento.
Para chegar ao título da Segundona, o que seria a terceira conquista do time, campeão em 1991 e 2001, os bicolores vão precisar somar aproximadamente 87 pontos, mais da metade dos pontos que possui na tabela.
Para ascender à elite nacional, o Papão precisa somar, ao término da disputa, algo em torno de 65 pontos, o que, segundo o chance de gol, garantiria a quarta colocação no G4. Com essa pontuação, os bicolores teriam 99% de chances de disputar a principal divisão do Campeonato Brasileiro.
(Nildo Lima/Diário do Para/Pararijos NEWS)