Google+ Badge

sábado, 7 de novembro de 2015

TIM lança rede 4G em mais três cidades do Pará

A TIM acabou com a cobrança diferenciada de chamadas entre operadoras em todos os planos. Um movimento que pode pôr fim com o hábito de uso de mais de um chip de celular para economizar nas ligações, já que os clientes poderão falar como se estivessem todos em uma só comunidade. Outra boa notícia é a chegada da rede 4G em cidades do interior do Pará. Ananindeua, Castanhal e Igarapé-Açu são as novas localidades atendidas. Belém já conta com a nova tecnologia desde o final de 2013.
“Hoje, o valor médio de uma ligação entre usuários de operadoras diferentes é de R$ 1,50, quarenta vezes mais caro que uma chamada intrarrede – um preço muito elevado para o momento do Brasil. Estamos acabando com a última barreira da telefonia móvel, que é o alto custo das chamadas para outras operadoras. Com o fim da cobrança diferenciada, nossos clientes terão uma experiência melhor, sem se preocupar em gravar o nome dos contatos com o ‘sobrenome’ da operadora qual pertence a linha”, explica Fábio Reis, diretor da TIM Norte.
A TIM buscou entender detalhadamente as necessidades e hábitos de uso de cada tipo de consumidor para oferecer o melhor portfólio. Assim, em todas as modalidades, passa a ter o melhor custo-benefício do mercado, com as maiores franquias de voz e dados e permitindo que os clientes paguem menos. Além do fim da cobrança diferenciada nas ligações – os minutos dos pacotes pré, controle e pós valem tanto para chamadas locais como para DDD (com o código 41), seja qual for a operadora de destino – a operadora aposta ainda em ofertas robustas de internet, com mais dados para se adequar à necessidade crescente dos brasileiros de estarem sempre conectados. (Pararijoa NEWS)

Cotijuba é atingida por óleo



Um mês após o desastre ambiental ocorrido no município de Barcarena, com o naufrágio de um navio no porto de Vila do Conde, nenhum plano apresentado pela Companhia Docas do Pará “supriu as necessidades consideradas importantes” pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a retirada das carcaças dos bois e do óleo. A informação foi dada, ontem, pela Semas. Até agora, a secretaria já aplicou mais de R$ 100 milhões em multas às quatro empresas envolvidas no desastre - CDP, Minerva S/A, Norte Trading e Global Agência Marítima Ltda. Os mais de 4 mil bois continuam no fundo do navio. E barraqueiros e pescadores permanecem sem poder trabalhar, acumulando prejuízos.
Segundo Paulo Feitosa, do Instituto Barcarena Socioambiental, continua vazando óleo da embarcação. Na terça-feira passada, esse óleo chegou a Cotijuba. “O óleo que chegou lá é aquele preto, o mesmo que atingiu as comunidades ribeirinhas de Barcarena, Abaetetuba e Belém”, disse. Paulo afirmou que não houve mais a distribuição de cestas básicas às famílias. “Hoje (ontem) deram um garrafão de água para cada casa. Só que, em cada residência, moram três ou quatro famílias. Só dá para um dia”, disse. Paulo Feitosa afirmou que os pescadores não estão pegando peixes e, ainda que o façam, ninguém quer comprar esse pescado, por causa da contaminação. Os barraqueiros também estão sem trabalhar, porque as praias de Vila do Conde e de Beja, em Abaetetuba, continuam interditadas. “Tudo mundo está em situação difícil. Estamos recolhendo documentos da população para entrar com ação (de indenização) na Justiça”, afirmou, para acrescentar que os mais de quatro mil bois, em decomposição, continuam dentro do navio afundado.
A Semas acrescenta que, desde o início do acidente, ocorrido em 6 de outubro, está prestando toda a assistência necessária no que diz respeito ao meio ambiente e as comunidades da região afetada pelo desastre. Cerca de 20 técnicos da Secretaria estão trabalhando in loco e, também, em Belém para que os procedimentos ambientais sejam realizados de forma segura, visando sempre a proteção do meio ambiente. “Além disso, a Secretaria informa que todos os procedimentos legais já foram tomados e que, até o momento, nenhum plano apresentado pela empresa supriu as necessidades consideradas importantes pela Semas e também pelo Ibama”, conclui.
No dia 6 de outubro, o navio Haidar, de bandeira libanesa, e que transportaria quase cinco mil bois vivos para a Venezuela, afundou no porto de Vila do Conde, em Barcarena. Por volta das 8 horas, o navio adernou. Não houve vítimas humanas. 100 animais sobreviveram. Mas a maioria ficou no navio, que foi para o fundo do rio Pará. O naufrágio provocou um grande acidente ambiental que afetou, ainda, comunidades ribeirinhas de Barcarena, Abaetetuba e Belém. (Pararijos NEWS)

Mulheres da região do capim ganham mamógrafo

Mulheres da região do capim ganham mamógrafo (Foto: Divulgação)
Políticos estiveram durante a entrega do aparelho que poderá salvar milhares de vida na região do Capim, no Pará (Foto: Divulgação)
Prevenir o câncer de mama através de exames e diagnósticos precisos era uma realidade até então distante das mulheres da Região do Capim, interior do Pará.

Nesta quinta-feira (5), no entanto, a história começou a mudar com a implantação de um mamógrafo na cidade de Dom Elizeu onde poderão ser feitos os exames de mulheres das localidades próximas.

O aparelho foi adquirido pelo Instituto Prevenir, "A Casa da Mama", de Dom Elizeu, e tem parceria com o Hospital de Câncer de Barretos, em São Paulo. 
Essa foi uma luta liderada pelo vereador José Pereira, (PMDB), 478 pacientes já foram encaminhadas para fazer tratamento em Barretos e agora a implantação do mamógrafo na cidade facilitará os exames das mulheres da região do Capim. 
A conquista tem o apoio do prefeito Joaquim Nogueira Neto, da deputada Simone Morgado, do deputado Chicão e do senador Jader Barbalho.
Na solenidade que anunciou a conquista do mamógrafo, o senador Jader Barbalho parabenizou o importante serviço que a população ganhou e também vai contribuir com o instituto doando um aparelho chamado "CR" que faz a leitura digital do diagnóstico para agilizar o atendimento. 
A prefeitura de Dom Elizeu também ajuda no deslocamento dos pacientes para fazer o tratamento no Hospital de Câncer de Barretos.
A ideia do vereador Pereira ganhou dimensão regional no sudeste do estado e será implantado por outros voluntários em Marabá e Paragominas. 
Pereira se apaixonou pela luta contra o câncer quando foi em busca de tratamento para ele próprio e conheceu o belo trabalho gratuito oferecido pelo Hospital de Câncer de Barretos. A partir de então ele vem realizando campanhas para ajudar a curar pacientes diagnosticados com a doença. 
Durante a inauguração o Senador Jader Barbalho chamou atenção dos homens para a importância dos exames para prevenir o câncer de próstata e observou também que todos fiquem atentos à campanha Novembro Azul direcionada à saúde masculina. 
(DOL/Pararijos NEWS com informações de Dinan Laredo)

Executado enquanto dormia


A agricultor Adailton Oliveira Borges, de 38 anos, foi assassinado enquanto dormia, na comunidade Mari Mari, localizada no quilômetro 27 da rodovia PA-391, em Mosqueiro, na madrugada de ontem. Ele estava em casa, numa rede, quando foi atingido por um tiro que os peritos criminais acreditam ser de espingarda, pois a vítima tinha várias perfurações pequenas no peito. Os policiais civis de Mosqueiro acreditam que uma ameaça feita no último dia 30, no aniversário da vítima, tenha sido cumprida.
No dia 30, Adailton e outro homem ainda não identificado começaram a discutir, segundo informações levantadas pelos policiais, por causa de uma mulher. Ambos estavam embriagados durante a festa de aniversário da vítima e discutiram muito. “Trocaram ameaças e acreditamos que o outro cumpriu a ameaça”, disse João Alves, chefe de operações da seccional de Mosqueiro.
As informações foram confirmadas pelo pai da vítima, que terá a identidade preservada. Outras informações de familiares de Adailton reforçam a tese de que o assassino é alguém da comunidade Mari Mari, possivelmente a pessoa com quem Adailton discutiu ou alguém ligado a ele. “As informações eram de que o assassino correu para o mato, vestindo apenas calça jeans, e estava encapuzado. Se deu ao trabalho de esconder o rosto e usava calça porque conhecia a mata. Se fosse algo de fora, teria fugido pela estrada”, ressaltou João Alves. Um inquérito foi aberto pelo delegado Ronaldo Almeida.
O chefe de operações pede que a população auxilie nas investigações, repassando informações sobre o assassino de Adailton Oliveira Borges, que não tinha inimigos nem envolvimento com atividades ilícitas. O Disque-Denúncia (181) preserva a identidade do informante e a ligação é gratuita. (Pararijos NEWS)

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Susipe divulga fotos dos foragidos do Centro de Triagem Metropolitana III

A Superintendência Executiva do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) divulgou ontem os nomes e fotos dos 17 foragidos da Central de Triagem Metropolitana III (CTM III), em Santa Isabel do Pará, na Região Metropolitana De Belém (RMB). Eles escaparam na madrugada de terça-feira, 3, serrando as grades de uma das celas e quase fizeram um agente prisional de refém. Na condição de foragidos, cabe às Polícias Civil e Militar recapturá-los, mas a população pode colaborar dando informações sobre os fugitivos através do Disque-Denúncia (181). A ligação é gratuita e a identidade do informante é mantida em sigilo. Também é possível dar a informação por WhatsApp, pelo número (91) 98814-1218. A Susipe também abriu uma sindicância para investigar as circunstâncias da fuga. O CTM III tem capacidade para 316 detentos e custodiava 190, sem superlotação, portanto.
Os fugitivos são: Adriano Mesquita da Silva, Antônio Carlos Souza da Silva, Cledson Ribeiro, Cleithon Basthos Marçal, Cristiano Josá Maciel Rocha, David Rodrigues Cabral, Jakson Lima de Lima, Jhonatan Ygor Reis Macedo, Jonatan Ramos Moraes, Mateus Ferreira Bahia Filho, Pasulo Ricardo da Silva Sarge, Paulo Roberto da Silva Costa, Rafael Bruno Santos Miranda, Raimundo Edvaldo Araújo de Oliveira, Victor Hugo da Rocha Ferreira, Warlen da Silva Castro e Warlison Oliveira da Silva (ou Gedron Carlos Pinto Ferreira).
Em nota, a Susipe informou ainda que não há mais buscas específicas. Agora, os foragidos passam a ingressar no banco de procurados da inteligência do Segurança Pública do Estado e são procurados dentro das linhas de investigação de crimes da Polícia ou em rondas habituais da PM, em caso de atitudes suspeitas, e ainda por meio de denúncias anônimas. Não foi adotada nenhuma nova medida de segurança. (Pararijos NEWS)

Empresas buscam união contra a crise


A abertura da 4ª edição da Pará Negócios - Tudo em um só lugar, ontem à noite, no Hangar, funcionou como referência para empreendedores, empresários e consumidores em geral que enfrentam a crise econômica no País, de que a integração no processo produtivo e na comercialização de bens e produtos, bem como a inovação em gestão e tecnologia, são ferramentas estruturais para a superação de desafios. Essa estratégia fica clara na participação de 200 expositores em quatro feiras da Pará Negócios 2015: a Amazon Óptica, a Pará Fashion Week, a Pará Esthetics Beauty Hair e a 6ª ediçao da Pet Fair.
Outro exemplo de interatividade na definição de rumos encontra-se na exposição de fotos, textos e peças históricas "Mercadores de Sonhos", contando fatos relavantes da história da Associação

Comercial do Pará (ACP) que se interligam com os 400 anos de fundação da cidade de Belem, a serem completados a 12 de janeiro de 2015.
Outra atração da Feira é o Feirão do Emprego, que ocorre amanhã e domingo, para aproximar candidatos a vagas de emprego ou estágio em empresas. O Feirão é uma proposta do Conselho da Mulher Empresária (CME) da ACP.
Além disso, a Prefeitura de Belém lança hoje na Feira decreto regulamentando o funcionamento de foodtrucks em espaços públicos de Belém. (Pararijos NEWS)

MEC autoriza cursos superiores no Pará

O Ministério da Educação (MEC) reconheceu cinco novos cursos superiores em instituições de diversas regiões do Pará. Ao total, são 570 vagas reconhecidas pelo MEC, de acordo com a lista dos cursos e das instituições publicadas ontem do Diário Oficial da União (DOU). Em todo o Brasil, são mais de 13,5 mil vagas reconhecidas em 118 novos cursos superiores.
De acordo com a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, que assina as portarias, as faculdades já podem abrir as vagas autorizadas, contanto que mantenham o endereço de funcionamento enviado na proposta. Das novas vagas ofertadas no Pará, a maioria (200) será para o curso de Enfermagem (Bacharelado) da Faculdade de Castanhal. O município ainda teve reconhecido o curso de Informática (Licenciatura) do Instituto Federal de Educação, com 90 novas vagas.
Em Belém, o MEC reconheceu outras 40 vagas do curso de Letras - Língua Portuguesa e Libras (Licenciatura) da Universidade Federal do Pará (UFPA). A lista ainda contempla novos cursos na regiões do Baixo Amazonas e do sudeste paraense. No primeiro caso, são 50 vagas para o curso de Letras - Língua Portuguesa (Licenciatura), na Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém. Já Conceição do Araguaia terá o incremento de 190 vagas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, devido ao reconhecimento do curso de Pedagogia (Licenciatura). (Pararijos NEWS)

Mangueirão está liberado

A Coordenadoria de Operações da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fez uma vistoria técnica no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, para conhecer a logística do local. Segundo Valesca Araújo, coordenadora da ação, o estádio foi aprovado e só vai precisar de alguns ajustes para receber a Seleção Olímpica de Futebol, que fará amistoso contra a Seleção dos Estados Unidos no feriado do dia 15 de novembro, a partir das 17h.
A Seleção Olímpica Brasileira já fez dois amistosos em Manaus (AM), um no Recife (PE) e agora vem para Belém. No calendário há dois outros jogos, com datas e locais ainda não definidos. Para a secretária Renilce Nicodemos, titular da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), o amistoso da Seleção Brasileira é um presente aos moradores do Estado, e embora, Belém tenha ficado de fora do chamado “legado” da Copa do Mundo, o Governo do Estado tem mantido o Mangueirão em condições técnicas para receber grandes jogos.
Vale lembrar que esta é a terceira vez que o Mangueirão é palco de jogos da Seleção Brasileira. A primeira foi em 12 de outubro de 2005, quando o Brasil venceu a Venezuela por 3 a 0, em partida válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2006; o segundo jogo foi Brasil e Argentina, pelo Super Clássico das Américas. O Brasil venceu o jogo por 2 a 0, no dia 28 de setembro de 2011.
A visita técnica da CBF também se estendeu à rede hoteleira e ao Aeroporto Internacional de Belém.  Por toda esta semana, Belém também vai receber as visitas de coordenadores de imprensa, segurança e transporte, entre outros itens, que somam a preparação especial para o jogo. Segundo o coronel Antônio Carlos Nunes, presidente da Federação Paraense de Futebol, o passo mais delicado dos preparativos é a segurança. Ele adiantou que estará reunido com a Polícia Militar do Estado até o fim da semana para acertar os detalhes do suporte dado durante o evento. “Receber a Seleção Brasileira é sempre uma festa para nós. Vamos fazer o melhor e repetir a nossa hospitalidade”, disse o dirigente, que também acompanhou a visita da Coordenadoria de Operações da CBF.
A comitiva da CBF foi acompanhada pela secretária Renilce Nicodemos, pela diretora do EOP, Cláudia Moura, Raimundo Mesquita, engenheiro agrônomo, Fernando Nobre, engenheiro elétrico, e demais colaboradores da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel) responsável pela administração do Mangueirão. A equipe da CBF vistoriou o gramado, os vestiários, as cabines de imprensa, camarotes, vestiários dos árbitros, zonas de estacionamentos dos veículos que conduzem as delegações e as tribunas de honra, cadeiras e demais acessos.
Segundo Valesca Araújo, o estádio está em plenas condições de receber o jogo. “Vamos fazer algumas adequações de pequeno e médio portes, mas eu acredito que não teremos grandes dificuldades, dada a boa condição do estádio”, disse a coordenadora. (Pararijos NEWS)

Novo site dispõe de inúmeros serviços à população

Novo site dispõe de inúmeros serviços à população (Foto: Divulgação)
Além dos serviços, site oferece muitas informações úteis para consumidores (Foto: Divulgação)
A Celpa oferece aos seus mais de 2 milhões de clientes no Pará, diversos serviços que podem ser encontrados em seu novo site. São mais de dez serviços, além dos quatro já comumente utilizados: consulta de débito, ressarcimento, autoleitura e 2º via de conta. 
Para o diretor comercial da Celpa, Augusto Dantas, o novo portal está focado em oferecer um grande número de serviços aos clientes. “É importante termos um canal oficial e cada vez mais eficiente. Essa nova plataforma, além de priorizar serviços para todos os grupos de clientes, também é um verdadeiro apanhado de informações úteis sobre o setor para o dia a dia”, destaca. 
Logo na tela de entrada do novo canal, o cliente pode informar o número da unidade consumidora e já ser direcionado para a agência virtual, onde é possível informar falta de energia, fazer denúncia de fraude, verificar indicadores de continuidade, solicitar religação e troca de titularidade, fazer o acompanhamento de serviços pelo número do protocolo, atualizar cadastros, ajustar a data de vencimento da fatura, verificar histórico de consumo, solicitar ligação nova e desligamento da unidade consumidora. 
O portal disponibiliza ainda um chat online. Nele, o cliente pode se comunicar em tempo real, com algum atendente da empresa para esclarecer dúvidas ou para ser direcionado a um atendimento especializado. Esse serviço funciona todos os dias da semana durante 24h. 
Outra grande inovação da ferramenta é o simulador de consumo. Nessa área, o cliente pode visualizar a planta de uma residência e indicar quais os eletrodomésticos que utiliza no dia a dia em cada cômodo, assim como o período de uso. A partir daí será gerado a quantidade de kWh consumidos no mês, de acordo com a potência de cada aparelho.   

Confira os detalhes de cada serviço oferecido no site: 
- Falta de energia elétrica: basta clicar no referido tópico do site e informar o número da unidade consumidora da ocorrência. 
- Denúncia de fraude: pode ser solicitado por qualquer pessoa acima de 18 anos. É necessário informar o número da unidade consumidora a ser denunciada ou o endereço do local da fraude.
- Verificação de indicadores de continuidade: neste tópico, basta informar o número da unidade consumidora para ter acesso a informações sobre indicadores de frequência e interrupção de energia elétrica da unidade consumidora. 
- Solicitação de religação: procedimento para restabelecer o fornecimento à unidade consumidora. É necessário informar o número da unidade consumidora no site. 
- Troca de titularidade: É o processo pelo qual é feita a substituição do nome do cliente de uma determinada unidade consumidora. No novo site é possível anexar a cópia dos documentos exigidos para conclusão do pedido. 
- Acompanhamento de serviços pelo número do protocolo:  a seção destinada a verificar o histórico das solicitações de serviços da Celpa. É necessário informar, no portal, apenas o número da unidade consumidora.
-  Atualização de dados cadastrais e ajuste de vencimento da fatura: serviços que podem ser solicitados somente pelo titular da conta. A cópia dos documentos exigidos poderá ser anexada via site da Celpa. 
- Verificação do histórico de consumo: basta informar o número da unidade consumidora para ter acesso a informação. 
- Solicitação de ligação nova: o serviço é efetuado com o envio dos documentos exigidos. - Solicitação de desligamento: pode ser feito mediante envio, via site, de cópia dos documentos exigidos. 
- Chat de atendimento: outra novidade da ferramenta, que viabilizará o contato com um dos atendentes para resolver situações. O serviço será disponível todos os dias da semana durante 24h.
- Simulador de consumo: simulação do consumo dos equipamentos elétricos baseado no tempo aproximado de utilização na residência e a potência do equipamento. (Pararijos NEWS)

Promotor de eventos é acusado de golpes

Promotor de eventos é acusado de golpes (Foto: Celso Rodrigues )
(Foto: Celso Rodrigues )
O grande dia de um casamento ou a festa de 15 anos são momentos únicos que ficam marcados na vida de qualquer pessoa. Mas alguns cidadãos tiveram o sonho transformado em pesadelo. E o grande culpado teria sido Augusto Cézar dos Santos Queiroz, de 48 anos. Ele é suspeito de enganar pelo menos 10 pessoas prometendo eventos sem realizá-los. Algumas vítimas só descobriram a farsa poucas horas antes da festa. Além do prejuízo financeiro, muitas famílias ficaram traumatizadas e se sentiram lesadas moralmente.
Augusto já teria realizado diversos eventos com sucesso e, por isso, era indicado pelas clientes, como foi o caso da costureira Márcia Carvalho, de 39 anos. Ela confiou no homem depois que participou do aniversário de uma amiga e o contratou para realizar a festa de 15 anos das filhas gêmeas, em setembro deste ano. A mulher pagou R$ 5 mil cobrado pela empresa ‘Augusto Recepções’, mas só descobriu que havia caído no golpe no dia da festa. “Até as 5 da tarde ele dizia que estava chegando para arrumar, mas não apareceu. A minha sorte foi que havia contratado algumas coisas de outras pessoas. Foi um sufoco”, relata. 
Outra vítima foi a pedagoga Margarida de Souza, que o contratou para organizar a festa de casamento da sua filha, em janeiro deste ano. Margarida diz que pagou R$ 7 mil e nunca imaginou que seria enganada. “Uma hora antes do casamento, ele não tinha aparecido nem atendia minhas ligações. Tivemos de improvisar para não passar vergonha diante de convidados, que vieram de outros Estados”, afirma Margarida.
As vítimas denunciaram o golpe na Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe). Diante disto, a Polícia Civil passou a investigar o caso nos últimos 3 meses. De acordo com o delegado Neyvaldo Silva, em maio deste ano, a Justiça já havia expedido mandado de prisão preventiva contra Augusto por estelionato. Ele também estava sendo investigado em outros inquéritos pelo mesmo crime, porém não era encontrado.
Na última quarta-feira, os policiais receberam informação sobre o paradeiro do suspeito, que foi encontrado na casa de um amigo, no bairro da Pedreira, em Belém. Ainda segundo o delegado, o promotor de eventos cobrava entre R$ 4 mil e R$ 10 mil pelos serviços e chegou a praticar o golpe em Belém, Mosqueiro e Altamira, onde morou por algum tempo. O diretor da Dioe revela que dificilmente as vítimas terão o valor ressarcido. Augusto foi encaminhado ao Sistema Penal e deverá responder por estelionato. Ele preferiu não falar sobre as acusações.
(Michelle Daniel/Diário do Pará/Pararijos NEWS)

Carro colide com um poste


Um motorista não habilitado colidiu com um poste, na rodovia Mário Covas, na manhã de ontem. João Lobo da Silva, de 54 anos, tentou fazer uma mudança de faixa em frente ao residencial Fit Coqueiro, mas se assustou com a freada repentina de outro carro que estava na frente dele e acabou batendo na dianteira de um ônibus que estava na pista da direita. João perdeu o controle, o carro rodou e colidiu com o poste, deixando vários imóveis sem energia.
João dirigia um Corsa (placa JVC-9734) que estava em situação normal, mas os agentes da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito de Ananindeua (Semutran) descobriram que o motorista não era habilitado. É uma infração gravíssima entregar o carro a uma pessoa sem habilitação, assim como dirigir sem habilitação, que resulta em multa com valor triplicado (R$ 574,62) e apreensão do veículo. Um dos filhos de João, que não se identificou, reconheceu que o pai ainda estava estudando para obter a carteira. Com a colisão, o homem bateu o peito no volante e quase desmaiou.
Wagner Davi, condutor do ônibus 40 Horas/Ver-o-Peso (placa NSX-0084), disse que foi surpreendido por João e desceu rapidamente do veículo para ajudá-lo. Ele chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o socorro chegou rapidamente. “Enquanto o socorro estava vindo, duas passageiras que eram enfermeiras do Camilo Salgado também ajudaram”, disse o motorista, que não se machucou.
Técnicos da Celpa estiveram no local para restabelecer o fornecimento de energia, mas ainda houve curtos-circuitos. Agentes da Semutran organizavam o fluxo de veículos, que ficou lento com uma pista a menos e curiosos passando lentamente para ver o acidente. João Lobo da Silva segue em observação no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua. (Pararijos NEWS)

Servidores em greve exigem benefício

Servidores em greve exigem benefício (Foto: Bruno Carachesti)
(Foto: Bruno Carachesti)
Em busca de respostas para a reivindicação que levou a categoria à greve desde a última terça-feira, cerca de 30 servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) protestaram, na manhã de ontem, em frente à Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), na rua Boaventura da Silva. Tendo o pedido de cumprimento do Prêmio de Produtividade indeferido, os servidores exigem uma explicação por parte do Governo.
A diretora do Sindicato dos Servidores do Setor Público Agropecuário e Fundiário do Estado do Pará (STAFPA), Rose Pantoja, aponta que o benefício já deveria estar sendo pago aos servidores do órgão desde abril. Quase 7 meses depois, porém, a categoria não foi contemplada com a gratificação. “Conversamos com a direção da Adepará e eles disseram que a situação estaria nas mãos da Seplan porque o problema era a falta de recursos.”
Destinado a todos os 1.700 servidores do órgão, o benefício daria direito ao recebimento de uma espécie de gratificação quando os valores arrecadados pela Adepará superassem a meta estabelecida para o ano. O Prêmio de Produtividade estaria previsto no Plano de Carreira da categoria e estabelece que 40% do excedente da meta de arrecadação do ano deve ser rateado entre os servidores. “O nosso pedido da produtividade foi indeferido e exigimos saber qual o motivo disso.”
Munidos de uma faixa preta, que destacava o período de greve e com camisas personalizadas, os servidores aguardaram por uma resposta durante toda a manhã. “O benefício foi aprovado há dois anos e o pagamento não foi garantido pelo Governo”.
A assessoria de imprensa da Seplan informou que não houve indeferimento do pedido, “mas uma necessidade de avaliação desse pagamento, em função de se manter os gastos públicos dentro do disposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal”. Informou ainda que o secretário José Alberto Colares recebeu a comissão e que foi proposto novo encontro, com a Casa Civil e Sead, a ser agendado, para discutir o assunto. 
(Cintia Magno/Diário do Pará/Pararijos NEWS)

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Chance de acesso é de 8%

Roni deve substituir Aylon contra o Mogi Mirim, dia 10 Roni deve substituir Aylon contra o Mogi Mirim, dia 10
Reduzidas drasticamente a possibilidade de acesso, atingindo apenas 8%, segundo dados do site chance de gol, o elenco do Paysandu vai vivenciar um momento, no mínimo, tenso na reta final de disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. Oitavo colocado da competição, com 52 pontos, o Papão ainda crê em chances de acesso, apesar de não tão concretas. Enquanto contabiliza os problemas decorrentes da derrota para o América-MG, na última terça-feira, como a queda na tabela de classificação, os jogadores terão que focar a partida seguinte, contra o Mogi Mirim-SP, no próximo dia 10, no interior de São Paulo. No entanto, a concentração ainda será parcial por conta dos jogos pendentes ainda pela 34º rodada do Campeonato Brasileirão.
No momento, o Papão está distante dois pontos do G-4. E terá que ‘secar’ cinco adversários diretos ainda jogam na rodada, objetivando manter possível o ingresso no G-4. O primeiro será o Náutico-PE, que desafiará o Paraná, em Recife. Depois, Bahia e Santa Cruz-PE medem força em Salvador. Na sequência, o Macaé-RJ recebe o Vitória-BA e o Sampaio Corrêa-MA joga sob seus domínios diante do Oeste-SP. Para os bicolores, os resultados ideais passam pelas derrotas de Náutico, Vitória e Sampaio Corrêa, além de um empate entre Bahia e Santa.    
ESGOTAMENTO  
O grupo vai se reapresentar hoje, depois da viagem que terminou sendo mal-sucedida, em função do revés para o América-MG por 3 a 1. Os adversários chegaram a estar vencendo com uma vantagem de três gols, mas o lateral direito Pikachu descontou, já nos acréscimos do jogo. O último resultado não tirou o ânimo do treinador bicolor, Dado Cavalcanti, porém, crê que uma reação ainda é plenamente viável. Nas contas bicolores, caso a equipe tenha 100% de aproveitamento nos últimos quatro jogos, o Paysandu atingiria 64 pontos. De acordo com o site chance de gol, com a pontuação, a probabilidade de acesso é de 80%. (Pararijos NEWS)

Bandeira tarifária cai para 25 municípios do Estado

Milhares de famílias paraenses que se encontram nos municípios isolados por não receberem energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) pagarão menos na conta de luz. Isto porque, a partir de dezembro, a bandeira vermelha não irá mais incidir na conta das 25 cidades mais a Ilha de Cotijuba, em Belém, que estão fora do SIN. Esta foi uma ação do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), que em articulação com a senadora Sandra Braga (PMDB-AM), conseguiu incluir os municípios paraenses na emenda apresentada pela parlamentar junto à Medida Provisória 677/2015.
A ação dos senadores altera a Lei 12.111 de 2009, estabelecendo que as bandeiras tarifárias não se aplicam aos consumidores de áreas isoladas. Fundamentalmente, a MP 677/2015 - sancionada ontem pela presidente Dilma Rousseff - prevê a criação do Fundo de Energia do Nordeste e prorroga, até 2037, o prazo de vigência de contratos especiais entre Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e indústrias eletrointensivas. Após ser exaustivamente debatido pelos parlamentares, o texto original foi alterado pelas emendas para atender outras regiões brasileiras em relação à questão energética.
Foi por meio das emendas que a MP pôs fim a cobrança da bandeira tarifária aos municípios isolados do SIN. "A minha luta é pela extinção da bandeira para todos os municípios do Pará. Não é possível que um Estado exportador de energia, que contribua para o sistema elétrico, pague pela bandeira vermelha, sem receber nenhum tipo de benefício. Por enquanto, a solução foi retirar os municípios que estão isolados, mas continuarei trabalhando para buscar uma compensação ao Pará e reduzir a conta de energia dos paraenses", justificou o senador Flexa Ribeiro. (Pararijos NEWS)

Ex-secretário de Marabá é denunciado por improbidade

Nesta quarta-feira (4), o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) ajuizou ação de improbidade administrativa contra o ex-secretário municipal de educação de Marabá (gestão 2009-2012), Ney Calandrini de Azevedo e sua ex-namorada Lilia Cristina Fé Cunha, em virtude da concessão indevida de diárias para ambos, na época em que Calandrini exercia a função de secretário e a namorada, era contratada como assistente administrativo, no ano de 2010 a 2012. 
No inquérito consta que o casal viajava para eventos com diárias pagas pelo contribuinte municipal, sem que houvesse necessidade da namorada, que na época era contratada como assistente administrativa da secretaria de educação, acompanhar o ex-secretário nesses eventos. 
Foi constatado, ainda, que era o próprio ex-secretário que autorizava o pagamento das diárias da namorada. Em uma das viagens, o casal viajou para Santa Catarina, para estadia no Balneário Camboriú. Ficou comprovado, também, a autorização de diárias para o próprio ex-secretário em dias semelhantes, mas para cidades diferentes.
Ainda durante a gestão de Ney Calandrini, diárias foram pagas pela secretaria de educação para que a namorada viajasse para Imperatriz-MA, por um período de três dias, para um evento relacionado ao curso de graduação, na área de Engenharia de Produção. Calandrini embarcou, também, para Vila Real, em Portugal, na Europa, afirmando que estaria autorizado a viajar através de pareceres da administração municipal. 
A ação foi assinada pelos membros titulares da 6ª e 8ª Promotorias de Justiça de Marabá.
(DOL/Pararijos NEWS com informações do MPPA)

Nascidos em Curralinho no Marajó, bebês siameses morrem em Belém

Nascidos no Marajó, bebês siameses morrem em Belém (Foto: Divulgação/Agência Pará)
De acordo com comunicado enviado pelo hospital, os siameses morreram na manhã desta quinta-feira (5). (Foto: Divulgação/Agência Pará)
Os gêmeos siameses, que estavam internados desde a última segunda-feira (2) em Belém, morreram nesta quinta (5) no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Em nota, a direção do hospital informou que eles faleceram nesta manhã "logo após a realização de cateterismo cardíaco para diagnóstico". Ainda de acordo com a nota, "eles apresentaram falência cardíaca (miocárdica), evoluindo a óbito algumas horas após o procedimento".
Os siameses, nascidos há 4 dias no município de Curralinho, no arquipelágo do Marajó, foram internados assim que chegaram na capital, no hospital Santa Casa de Misericordia do Pará.
O comunicado enviado pelo Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, informou ainda que "as crianças apresentavam cardiopatia congênita complexa muito grave, no primeiro gemelar. O segundo gemelar possuia coração estruturalmente normal, porém com o mesmo suprimento vascular do coração do primeiro gemelar".
(DOL/Pararijos NEWS)

Processo de Cunha ainda não tem relator

Eduardo Cunha recebe dólares falsos no rosto em protesto na Câmara dos DeputadosEduardo Cunha recebe dólares falsos no rosto em protesto na Câmara dos Deputados
Sob a justificativa de que precisa recolher mais informações sobre os nomes sorteados na terça-feira, 3, para ocupar a relatoria do processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), adiou o anúncio do relator para hoje, ao meio-dia. O adiamento dá mais algumas horas de respiro a Cunha, que só pode ser notificado a partir da escolha do relator. Também é preciso definir quem ocupará a relatoria para começar a contar o prazo de dez dias para a conclusão do parecer inicial que trata da admissibilidade do processo.
O anúncio estava prometido para as 17h de hoje. "Este é um processo difícil. Talvez o mais difícil que peguei na minha vida", disse Araújo, justificando a dificuldade por se tratar de "um deputado que, por acaso, é o presidente da Casa". O presidente do colegiado disse que "não fui procurado, não o procurei e não vou procurar" Eduardo Cunha antes da escolha do relator.
Araújo negou que o adiamento seja uma medida protelatória. "Não estou querendo protelar nada", afirmou. "Continuo com a ideia de manter a celeridade. Não estou atrasando absolutamente nada, mas tenho que me resguardar", disse Araújo. "Estou buscando segurança para mim de que vou escolher o homem certo para a coisa certa na hora certa". O presidente do conselho disse não estar procurando nenhuma informação específica. "Quanto mais informação você tem, melhor", disse ele. (Pararijos NEWS)

Real Madrid aceita proposta de R$ 580 milhões do PSG por Cristiano Ronaldo, segundo jornal britânico




O futuro de Cristiano Ronaldo pode ser longe do Santiago Bernabéu. Ao menos é isso que garante o Daily Express, da Inglaterra. O jornal britânico afirma que o Real Madrid aceitou uma proposta de 100 milhões de libras (cerca de R$ 580 milhões) para que o craque português se transfira para o Paris Saint-Germain em janeiro de 2016. A publicação revela que o camisa 7 dos Blancos foi visto conversando com o técnico Laurent Blanc e Nasser Al Khelaifi, presidente do PSG, após a partida dessa terça-feira, na capital espanhola, pela quarta rodada da fase de grupos da Champions League, vencida pelo time da casa por 1 a 0. Florentino Pérez, mandatário do clube madridista, inclusive, já teria aprovado a transferência do jogador.
A ratificação do negócio poderia frustrar os planos do Manchester United, clube que sonha em contar novamente com o craque português em seu elenco. Ele esteve em Old Trafford entre 2003 e 2009, quando se transferiu para o Santiago Bernabéu.
A possível mudança do astro luso para o futebol francês pode acarretar na negociação de Zlatan Ibrahimovic para outro clube, já que o setor ofensivo ficaria com muitas opções caras, casos de Ángel Di María e Cavani. O Milan e outros clubes da Major League Soccer (MLS) tencionam a chegada do sueco. (Pararijos NEWS)

Trio faz família refém: Até agora, ninguém acabou preso

Os bandidos abordaram a vítima já sabendo que ela tinha um cofre com joias em seu apartamento.  Um dos vizinhos, José Guilherme, mora no mesmo andar onde o assalto aconteceu.Os bandidos abordaram a vítima já sabendo que ela tinha um cofre com joias em seu apartamento. Um dos vizinhos, José Guilherme, mora no mesmo andar onde o assalto aconteceu.
Três assaltantes fizeram um homem e a filha dele, de 12 anos - ambos de identidades preservadas -, de reféns, na manhã de ontem, numa ação criminosa que começou no bairro de Batista Campos e terminou na Cidade Velha, na casa das vítimas. O pai havia ido buscar a filha na escola de balé, próximo ao colégio Santa Rosa. Ao retornarem para o carro, estacionado na travessa Padre Eutíquio, foram abordados por dois dos assaltantes armados, que, sob constante ameaça de morte, começaram a dar várias rotas para serem cumpridas pelas vítimas. Em um dos pontos em que pararam, um terceiro membro do grupo embarcou. Ninguém se feriu, mas o rapaz, que trabalha com joias de uma fábrica, teve o mostruário roubado. Ninguém foi preso.
No relato à Polícia Civil da Seccional do Comércio, onde o caso foi registrado (o inquérito foi tramitado para a Delegacia do Jurunas), a vítima disse que foi obrigada a ir para casa, no edifício Rivoli Residence, no bairro da Cidade Velha. Um dos assaltantes ficou com a filha dele no carro, na garagem do edifício, sempre ameaçando-a com uma arma.
Os outros dois subiram com o pai e foram diretos em exigir a abertura do cofre do apartamento e entrega das jóias. Vizinhos, que não quiseram se identificar, disseram que ele e outros vizinhos dos prédio fizeram gestos e sinais para indicar que o crime estava em andamento. Os funcionários do apartamento também foram rendidos e feitos de reféns. (Pararijos NEWS)

Pró-labore poderá ficar sem a vaga


Notícia: O campeonato de paraense de futsal da categoria masculino adulto, que vem sendo realizado em forma regional está emperrado, segundo informações da coordenação da competição um jogador de nome Jusa do Prolabore/Breves (Chamada Seleção de Breves) estaria irregular na competição e, consequentemente, a equipe brevense seria punida com perdas de pontos e estaria desclassificada. No entanto um cartola da equipe brevense nos confirmou que o jogador estaria atuando legalmente. Segundo mais informações, dois advogados já estão na Federação Paraense de Futsal (FEFUSPA) para resolver a situação para os brevenses. (Pararijos NEWS)

Portaria que libera pesca é suspensa

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (5), o Projeto de Decreto Legislativo nº 238/15, que susta os efeitos da Portaria Interministerial 92/2015, que suspendeu o defeso e o pagamento do seguro defeso aos pescadores.
O projeto, de autoria do deputado Silas Câmara (PSD-AM), segue agora para análise do Senado, que precisa aprovar a proposta para sustar definitivamente a portaria.
PORTARIA
Há cerca de 20 dias, desde a publicação da portaria - que inclui os pescadores da região do Amazonas, incluindo o Marajó - a pesca estava liberada, ocasionando na captura de milhares de espécies ovadas. 
“Peixes como Aracu, Piratinga, Pacu, Curimatã, Mapará, Furacalça, Branquinha, e outras espécies estavam sendo pescados em pleno período de desova. A publicação dessa portaria foi um verdadeiro absurdo e uma afronta à Lei de Crimes Ambientais (Lei 9605/98), que proíbe a pesca durante o período de desova”, disse a deputada federal Simone Morgado (PMDB).
Com a portaria do governo (192/2015), que suspende dez períodos de defeso em vários estados do país, os pescadores não terão direito ao benefício do seguro defeso, pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social ao pescador profissional artesanal, que corresponde a um salário mínimo por mês.
De acordo o autor do projeto de decreto, a portaria já está comprometendo a piracema, período de reprodução dos peixes. “Pela vida, pela preservação do meio ambiente, precisamos aprovar essa proposta”, pediu.
(DOL/Pararijos NEWS)

Feira do Ver-o-Peso não recebeu nenhum reparo

Feira do Ver-o-Peso não recebeu nenhum reparo (Foto: Cezar Magalhães)
(Foto: Cezar Magalhães)
Entretanto, para alguns feirantes, nem tudo foram flores. Eles acreditam que o cenário atual do Ver-o-Peso não está digno de receber a visita de um príncipe. Com barracas deterioradas, buracos nas lonas e muretas quebradas, o peixeiro Silas Silva Barros, 50, contava que o cartão postal da cidade receberia reparos antes da visita, mas não foi o que aconteceu.
Ele, que trabalha há 30 anos no mercado, disse que foram os próprios feirantes que limparam o local. Contudo, não houve outro tipo de manutenção por parte da Prefeitura de Belém. “Ele merecia uma coisa melhor, porque a feira não recebeu o devido cuidado”, frisou o peixeiro.
Silas, no entanto, não economizou elogios ao casal imperial. Ele disse que o príncipe queria saber o nome dos peixes e ficou abismado com o tamuatá. A impressão que ele e os demais colegas tiveram é de que se tratam de pessoas humildes, por terem feito questão de entrar no mercado e conhecer tudo.
Sem dúvida, será um dia que ficará marcado na história da feira. O vendedor de mandioca Paulo Ronaldo Gomes, 44, que atua há 24 anos no local, foi um dos feirantes cumprimentados pela princesa Kiko. Mesmo sem saber que se tratava de uma princesa, Paulo retribuiu a simpatia dela. Ele contou que ela parou em sua barraca e perguntou o que era, apontando para a mandioca. Ele explicou que era mandioca espremida, com a qual se faz a famosa farinha do paraense.
(Pryscila Soares/Pararijos NEWS/Diário do Pará)

Médicos denunciam ao MPE profissionais ilegais

Médicos denunciam ao MPE profissionais ilegais (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
Profissionais da área da optometria estão exercendo ilegalmente a profissão de oftalmologistas, o que coloca em risco a saúde de muitas pessoas. A denúncia foi levada ao Ministério Público Estadual na manhã desta quinta-feira (05), em audiência entre membros de entidades representativas de médicos oftalmologistas e a promotora de justiça de defesa do consumidor, Joana Chagas Coutinho
As entidades representantes de médicos oftalmologistas e o Conselho Regional de Medicina do Pará estão representando junto ao MPE contra a ação dos optometristas, após denúncias de que optometristas no Pará fazem exames e receitam graus de óculos. Optometristas são profissionais autorizados a orientar usuários de óculos sobre armações e tipos de óculos e de lentes de contato, dizem os médicos.
“A representação não é contra a profissão de optometria, mas pelo fato de alguns profissionais estarem invadindo a atividade privativa de médicos, no momento em que estes prescrevem receitas médicas (inclusive de óculos). Por outro lado, pacientes que têm prescrição de receitas feitas por optometristas são induzidos a erro porque estes, de boa fé, acreditam estarem sendo atendidos por médicos oftalmologistas”. Foi assim que o presidente do CRM-Pará, Antonio Jorge da Silva, definiu o objeto da representação dos médicos oftalmologistas.
De acordo com o advogado Valério Ribeiro, a profissão de optometrista é regulamentada pelo decreto 20.931/32, e o decreto 24.492/34, mas esses profissionais usam como argumento para praticar atos considerados restritos de médicos a portaria 397, do MTE, já considerada parcialmente inconstitucional pelo STJ. “As entidades representadas aqui não questionam a legalidade da profissão de optometrista, mas que as funções que vem sendo executadas por este profissional excedem os limites de sua atuação”, argumentou.
Valério Ribeiro é assessor jurídico da Sociedade Paraense de Oftalmologia, da Associação Paraense de Oftalmologia (APO) e da Associação Paraense de Retina e Vítreo (APRV), entidades que representam contra a ação dos optometristas.
O advogado Carlos Magnum Nunes, do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) acrescentou que o tema é de discussão jurídica em todo o País e abrange aspectos de direitos coletivos e difusos que são direitos do consumidor, saúde e criminal. Ele ressaltou que, conforme a lei do Ato Médico, o “diagnóstico nosológico é privativo de médico” e que os MP’s do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Paraná já emitiram pareceres fundamentando esse entendimento.
De acordo com Carlos Lima, representante da Associação Paraense de Oftalmologia (APO), em todo o Brasil, 24,6 milhões de pessoas que possuem alguma deficiência são cegas ou possuem baixa visão. “A maioria dos casos poderia ter sido evitado se o diagnóstico fosse feito com antecedência”, disse Carlos.
O diretor do Sindmepa, Maurício Vulcão, que também representou a Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Refratometria fez uma observação sobre o caso.  “O motivo pelo qual ao médico é proibido ser proprietário de óticas é uma questão ética e de conflito de interesse e grande parte dos optometristas e técnicos são proprietários de óticas, cometendo assim outro delito”, disse Maurício.
A promotora Joana Coutinho informou que fará um estudo sobre as legislações e jurisprudência para se manifestar sobre o inquérito instaurado.
(DOL/Pararijos NEWS com informações do Sindmepa)

Casal imperial se encanta com o Ver-o-Peso


O casal imperial japonês Akishino e Kiko tiveram um dia agitado, ontem, em Belém, Eles visitaram o Complexo do Ver-o-Peso, fizeram um passeio de barco, visitaram o Museu Paraense Emílio Goeldi e embarcaram para o Rio de Janeiro, para dar prosseguimento à sua agenda de visita ao Brasil.
Em visita ao Complexo do Ver-o-Peso, o Mercado de Peixes foi o lugar em que o príncipe Akishino - que é biólogo - mais tempo ficou, visivelmente admirado com a quantidade e diversidade do pescado, às margens da baía do Guajará, onde também passeou a bordo do Catamarã Tapajós, ao lado da princesa Kiko e de comitiva com representantes da Embaixada e do Consulado do Japão no Brasil, da Prefeitura de Belém e Governo estadual. O entusiasmo de sua alteza foi tanto ante a diversidade da fauna amazônica, que em certo momento, ele que já havia feito, pessoalmente, dezenas de fotos com sua máquina fotográfica, ficou praticamente de cócoras para registrar uma grande gaiola de ferro, cheia de galinhas picota, caipira e caipirão, patos e marrecos, para espanto dos mais próximos, sobretudo dos feirantes.  
“Ele me perguntou quanto tempo trabalho aqui e se gosto do que faço. Respondi, desde os 12 anos. Só não apertei a mão dele por causa do pitiú das minhas’’, contou sorrindo o experiente peixeiro Raimundo Nonato da Silva Soares, de 62 anos de idade, à frente de um talho abarrotado de filhote, dourada e pescada amarela. A banca de Raimundo Nonato foi uma das que mais chamaram a atenção de Akishino, que também quis saber sobre o sabor e habitat das espécies amazônicas.
O cerimonial do Governo japonês, tentou ao máximo, manter o casal real longe sobretudo da imprensa local. Os dois foram mantidos no interior de uma espécie de cordão humano. Havia, inclusive, policiais do governo japonês na comitiva, sinalizando por onde o casal deveria prosseguir o caminho, a pé. A imprensa paraense não pôde fazer perguntas e acompanhou tudo à distância. Mas, espontaneamente, o príncipe e a princesa se aproximavam das barracas de frutas e dos talhos de peixes, interessados nos feirantes, produtos e mercadorias.
Biológo, especialista em taxonomia, o estudo da identificação e classificação de peixes, sua alteza circulou calmamente pelo Complexo do Ver-o-Peso, atento ao pescado e às aves. Ele e a princesa Kiko andaram por pouco mais de uma hora pelo Mercado de Peixes e as áreas de hortaliças, frutas, aves e artesanato até próximo do setor de confecções, de onde foram levados, de carro para o Terminal Hidroviário de Belém, na avenida Marechal Hermes, 901, no bairro do Umarizal.
O casal real comprou artesanato e, com o auxílio de um intérprete, conversou com alguns vendedores e até visitantes da feira, a exemplo da comerciante Regina Oiso, descendente de japoneses que ao saber da presença dos príncipes no mercado, correu para vê-los e, por sorte, conseguiu a atenção da princesa Kiko. “Nossa estou emocionada, ela perguntou se eu era nascida aqui, se gostava de Belém’’, disse a comerciante. As duas conversam em japonês, sem a interferência do tradutor. “Eu disse a ela que tirando os assaltos, não há cidade melhor que Belém, as pessoas são maravilhosas’’, contou Regina sobre sua conversa com a princesa.
Especialista e grande admirador de peixes, Akishino mostrou também interesse especial pelas aves. Além de especialista em taxonomia, com foco em bagres, ele publicou este ano o livro, de sua autoria, de título “Domesticação e Criação de Variedades em Galinhas’’. No setor de aves, por exemplo, o príncipe comentou com o vendedor de frangos e patos, Edivaldo Moreira da Silva, 47 anos, que cria galinhas no Japão. “Eu disse para ele que as nossas aves são boas, principalmente, na panela. Ele riu’’, contou o feirante Edivaldo.
Na área de artesanato, Akishino comprou duas galinhas de barro, uma caipira (R$ 10,) e outra, da angola (R$ 20,00), além de um maracá feito de cabaça e sementes (R$25,00) e duas cuias, uma grande, rústica, e outra pequena, pintada de preto, de R$ 5,00 e R$ 3,00, respectivamente. Kiko por sua vez escolheu uma pequena bolsa de mão, de fibra regional.  
Príncipes japoneses passeiam de barco e visitam Museu Goeldi
Conforme estava pré-estabelecido, minutos depois, às 9h11, aconteceu o embarque dos príncipes no Terminal Hidroviário de Belém, na avenida Marechal Hermes, para um passeio fluvial na orla da cidade. Secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, representou o governador Simão Jatene e recepcionou a comitiva e seguiu com eles no catamarã.
O passeio durou exatamente uma hora. Às 10h10, o catamarã Tapajós, de uma empresa de turismo local, com capacidade para 130 pessoas, estava de volta ao Terminal Hidroviário de Belém. Sua alteza e a princesa Kiko conheceram, do convés do catamarã, a ilha do Combu.
Durante o passeio, o casal real apenas tomou água, ‘’foi somente hidratação’’, disse a chefe do cerimonial do Governo do Pará, Lúcia Penedo. No entanto, havia um coquetel servido na embarcação. Curiosos, os funcionários do Terminal Hidroviário, em especial, atendentes de lanchonete, taxistas e carregadores de bagagens, acompanharam o embarque e o desembarque pelos vidros do hall que dá acesso à baía do Guajará.
O terminal não chegou a ser fechado temporariamente por causa da comitiva japonesa. Adenauer Góes contou que os príncipes se espantaram com a beleza do açaizal nativo. O secretário informou que explicou sobre como o ribeirinho da Amazônia costuma subir na árvore do açaí para apanhar o fruto, usando a tradicional peconha (corda feita de folhas e fibras do próprio açaizeiro, utilizada para escalar a árvore com uso de muita força nos pés e braços).
Adenauer Góes disse que também contou a lenda do boto e fez uma síntese do que percebeu do pouco tempo em que esteve com os dois. “São pessoas simples, gente como a gente’’, frisou o secretário estadual de Turismo.  
Espanto - O príncipe Akishino ficou “bastante espantado” ao saber que, de 2010 a 2014, pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) descobriram 240 espécies novas. A informação foi dada, ontem, pelo diretor da instituição científica, Nilson Gabas. Pela manhã, o príncipe e a princesa Kiko visitaram o campus de pesquisa do Museu, localizado na avenida Perimetral, no bairro da Terra Firme. O filho mais novo do imperador Akihito conheceu as coleções científicas daquela instituição de pesquisa. A chegada do casal estava marcada para as 11h20, mas houve um atraso de 30 minutos, algo incomum durante a permanência de dois dias deles em Belém.
O casal real conheceu a coleção entomológica (insetos) do museu. Eles chegaram a esse local, no qual a imprensa já os aguardava, às 13h04. E, três minutos depois, quando já haviam sido feitas fotos e filmagens, a segurança do príncipe pediu aos jornalistas que deixassem aquele ambiente. Na visita anterior a Belém, em 1988, ele já havia estado no “Emílio Goeldi”, mas em seu parque zoobotânico, no centro da cidade. O diretor Nilson Gabas disse ser uma honra o Museu ter sido a única instituição em que, nessa segunda passagem pela capital paraense, o príncipe e sua comitiva fizeram questão de visitar. “Já é a segunda vez que ele vem ao Museu Goeldi conhecer um pouco melhor o que a gente faz. O príncipe é presidente da Sociedade de Ornitologia (que estuda as aves) no Japão. Ele é formado em zoologia e tem interesse muito grande nessa área. E acredito que isso deva ter motivado a vinda dele aqui, além, é claro, das comemorações dos 120 anos de parceria e de união entre Brasil e Japão. A gente sabe que o Pará tem uma comunidade de japoneses bastante grande e significativa. Não é uma prerrogativa do Estado de São Paulo ter recebido uma leva bastante grande de imigrantes. O Pará também”, afirmou.
Ao chegar no campus de pesquisa, o príncipe e a princesa reuniram-se com dirigentes do museu, em uma programação institucional. Acompanhados pelo diretor Nilson Gabas e por pesquisadores do corpo científico, o príncipe conheceu as coleções científicas de peixes, insetos e pássaros. Para verificar melhor a coleção de insetos, o príncipe colocou seus óculos de grau. “O príncipe ficou impressionado com o tamanho da coleção ornitológica (com cerca de 70 mil espécimes) e com as novas espécies descobertas”, disse o ornitólogo Alexandre Aleixo, do MPEG, segundo a assessoria de imprensa da instituição. Na coleção ictiológica (ramo da zoologia que estuda os peixes), onde passou a maior parte das duas horas em que esteve no campus de pesquisa, Akishino quis ver os mesmos tipos de peixes que encontrou durante a sua ida, pela manhã, ao mercado do Ver-o-Peso, como o tamuatá e o filhote. Ao fim da visita, o casal imperial foi presenteado com seis livros publicados pelo Museu Goeldi e peças em cerâmica com inspiração marajoara e tapajônica, produzidas no distrito de Icoaraci.
Escoltados por 22 agentes do Departamento de Trânsito do Pará (Detran) e três da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), que estavam em motocicletas, e sob a proteção de policiais federais, o casal real chegou ao Aeroporto Internacional de Val-de-Cães por volta das 15h30.     O príncipe e a princesa chegaram a Belém na tarde da última terça-feira. E, da capital paraense, ontem, seguiram para Brasília. Na capital federal, entre outros compromissos, está prevista audiência com a presidente Dilma Rousseff. Depois, o casal segue para o Rio de Janeiro. Akishino e Kiko chegaram ao Brasil no dia 28 de outubro, começando sua visita ao País por São Paulo. No próximo dia 8, eles embarcam para o Japão, em um voo com duração de 36 horas. (Pararijos NEWS

Wladimir Costa é réu em nova Ação Penal

Wladimir Costa é réu em nova Ação Penal (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)
(Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)
O deputado federal licenciado Wladimir Costa é réu em nova Ação Penal instaurada no Supremo Tribunal Federal (STF). A AP 964 julga o parlamentar paraense por crime de ameaça contra a liberdade pessoal à Terezinha Ribeiro Nascimento e à seu filho, Adelson Ribeiro de Assunção. A Procuradoria Geral da República já havia oferecido à Wladimir Costa o benefício da transação penal – usada em crimes de menor potencial ofensivo – estabelecendo como pena, a doação mensal de R$ 2.672,31 à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Mas Wlad recusou e sua defesa perdeu o prazo no processo. O resultado é que ele é novamente réu, em ação criminal. O parlamentar pode ser condenado e incluído na Lei da Ficha Limpa, com o risco de perder o mandato.
A Ação Penal relatada pelo ministro Marco Aurélio Mello apura a prática de crime previsto no artigo 147 do Código Penal. Wladimir Costa teria feito ameaças por telefone a Adelson e Terezinha Ribeiro. Os dois decidiram registrar queixa crime contra o parlamentar. As apurações iniciais sobre as ameaças faziam parte do Inquérito 3714, agora transformado em Ação Penal 964, foram iniciadas pelo Supremo em 31 de julho de 2013. O deputado paraense foi enquadrado no Art. 147 do Código Penal (ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave), com pena prevista de detenção, de um a seis meses, ou multa. A apuração deste tipo de crime somente se procede mediante representação, que foi o que ocorreu com a queixa crime apresentada por Adilson e Terezinha.
Wladimir Costa está de licença médica desde abril deste ano. O Regimento Interno da Câmara dos Deputados prevê período máximo de licença de 120 dias. Em agosto, Wlad retornou à Câmara e entrou novamente com pedido de licença em 3 de setembro, permanecendo afastado até o momento.
(Luiza Mello/Pararijos NEWS)

Executado na porta de casa


Wagner Corrêa da Costa, de 24 anos, foi morto na porta da própria casa, localizada em uma vila na rua do Ranário, no bairro do Tapanã, em Belém, na tarde de ontem. Os assassinos o chamaram pelo nome e, quando Wagner respondeu, foi baleado duas vezes na cabeça. A família diz que o homem não tinha ligação com crimes, mas a polícia não descarta nenhuma hipótese.
Pessoas da mesma família ocupam todas as casas da vila onde o crime ocorreu. O investigador Sérgio Campos disse que os parentes não informaram se Wagner recebia ameaças. “Recebemos a informação de que ele estava em Belém há pouco tempo, veio de Abaetetuba. A morte tem caraterística de um crime de encomenda. Os assassinos chegaram, procuraram por ele, e o executaram. Acreditamos que a motivação possa ter sua origem na cidade natal dele”. Wagner morava em Belém havia oito meses e os motivos da mudança ainda são desconhecidos.
De acordo com testemunhas, dois homens em uma motocicleta chegaram à vila e chamaram Wagner. Ele foi morto quando se dirigiu ao portão da vila. O sargento Marcos Serrão, do 24º Batalhão da Polícia Militar, disse que o crime ocorreu por volta de 13h30. “Eles chamaram por Wagner, ele saiu e disse que era ele. Quando se aproximou, eles efetuaram os disparos. Uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada, mas quando os socorristas chegaram ele já estava sem vida”.
O sargento Jorge Figueiredo destacou que a mesma equipe chamada para atender a ocorrência de homicídio esteve no local minutos antes, durante uma ronda. “Infelizmente, homicídio não tem hora. Provavelmente esperaram nós irmos embora para cometer o crime”.
Uma equipe de peritos criminais foi acionada para analisar o local do crime. A família da vítima tentou proteger o corpo dos curiosos, colocando lençóis no portão da vila, mas a perícia atraiu várias pessoas ao local. A equipe da Divisão de Homicídios do distrito de Icoaraci investiga o crime e espera que informações sobre ele sejam repassadas por meio do telefone 181 (Disque-Denúncia). A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar. (Pararijos NEWS)

Projeto de Walter Carneiro tem aprovação do parlamento



O vereador Walter Carneiro (PDT-Breves) apresentou hoje 05 de novembro na seção da casa um Projeto de Lei que institui a Campanha Mundial Setembro Amarelo - Dia de Prevenção ao Suicídio. O vereador quer que a data sirva de atenção à comunidade refletir para os inúmeros acontecimentos sobre o fato já ocorridos na cidade. O pedido do vereador teve o acompanhamento favorável de todos os parlamentares. (Pararijos NEWS)