Google+ Badge

sábado, 15 de novembro de 2014

Mulher foi morta por envolvimento com Pet

Amizade de Layane com Pet não teria agradado o namorado da vítima, que estava na prisão
Layane Gomes Soares, 20 anos, é a identidade da mulher morta na tarde de sexta-feira (14) por dois homens identificados como “Chandão” e “Madruga” em uma rua próximo à avenida Independência, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. Segundo a Polícia Militar, ela teria tido envolvimento com o cabo Pet.
De acordo com os policiais militares, a mulher foi morta por ser amiga muito próxima de Pet, o que não agradou o ex-namorado identificado como Ramon Gomes dos Santos, 26 anos, que estava preso no PEM I , em Americano, e é acusado de ser o mandante do crime.
Adicionar legenda
Ramon foi trazido do PEM I até a seccional da Cidade Nova, para prestar esclarecimentos, pois o celular de Layane foi apreendido pela polícia, o que deixou claro o envolvimento dos dois. Em depoimento, Ramon disse que não tinha nenhuma ligação com o crime. Com base nas mensagens trocadas entre o casal por celular, Ramon foi autuado por homicídio.
Os dois homens acusados de serem os executores do crime estão sendo procurados pela polícia, e o caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios (DH).

Clube de 'striptease' é condenado a indenizar dançarinas em US$ 11 mi

Clube de 'striptease' nos EUA é condenado a indenizar dançarinas em US$ 11 mi
Nova York, 14 nov (EFE).- Um conhecido clube de 'striptease' de Nova York foi condenado na sexta-feira, 14, a indenizar em quase US$ 11 milhões suas dançarinas, acusado de deixar de pagar o salário mínimo e ficar com parte das gorjetas.
O juiz federal Paul Engelmayer deu razão às trabalhadoras, que tinham iniciado em 2009 uma ação coletiva contra o 'Ricks Cabaré', por considerar que o estabelecimento violava a legislação trabalhista.
As dançarinas prejudicadas - cerca de 2 mil ao longo dos anos - não recebiam salários. O clube as considerava como trabalhadoras independentes e simplesmente permitia que elas trabalhassem em troca de gorjetas e comissões.
O juiz, no entanto, decidiu hoje que elas deveriam ter sido consideradas como empregadas e, portanto, recebido o salário mínimo fixado por lei.
A decisão destaca, além disso, que o clube ficava com parte das gorjetas quando os clientes usavam o chamado de 'Dance Dollars', pagavam pelo serviço com cartão de crédito. Por cada US$ 20 recebidos, as trabalhadoras ficaram com US$ 18. Os outros US$ 2 eram embolsados pelo clube.
Os US$ 10,9 milhões que deverão ser pago pelos 'Ricks Cabaré' estão abaixo dos quase US$ 19 milhões reivindicados pelas trabalhadoras. No entanto, haverá novo julgamento, que será marcado em breve, e o valor pode aumentar.
As dançarinas incluirão na denúncia também o pagamento de uma suposta comissão de US$ 60 cobrados pelo clube por cada turno de trabalho, fato que não está incluído na decisão divulgada hoje.

EFE

Menor acusado de atirar em comerciante brevense é apreendido


Tito, segundo a polícia, autor do disparo

A polícia de Breves apreendeu mais um menor acusado de participação do assalto a um comércio no centro de Breves na última quarta-feira. Tito, como é conhecido, foi reconhecido por testemunhas como autor do tiro que vitimou o comerciante  Sandoval Ferreira. O outro participante do crime, segundo a polícia, foi outro menor de apelido Gaguinho preso no dia seguinte. Ambos prestaram depoimento na delegacia e agora estão sob responsabilidade do juizado de menor da Comarca de Breves. O empresário segue internado no hospital se recuperando do disparo.


Gaguinho participou do assalto junto com Tito
(Pararijos NEWS)

Sete exercícios que melhoram o desempenho sexual

A noite passada nem foi tão boa assim e você está com dores nas pernas, na coluna lombar e, ainda por cima, exausto? Isso pode acontecer porque o seu preparo físico não está lá aquelas coisas e um esforço físico mais intenso, como a relação sexual, acaba exigindo dos seus músculos mais do que eles podem dar. "Além disso, o exercício físico pode ajudar a emagrecer e a aumentar a autoestima, melhorando a segurança e a busca pelo prazer", conta o personal trainer Givanildo Mathias, da assessoria Test Trainer, de São Paulo. O Minha Vida conversou com os especialistas e elegeu uma lista de exercícios que vão te ajudar a arrasar na cama.

de 7
Corrida - foto: Getty Images

Condicionamento físico

Nem tudo o que é bom precisa durar pouco. Se você concorda, sabe que um bom condicionamento físico é indispensável para ter fôlego e aguentar mais tempo de relação. "A aptidão cardiorrespiratória é um pré-requisito principalmente para as pessoas mais ativas sexualmente", conta o personal trainer Givanildo. O especialista recomenda atividades aeróbicas, como a caminhada, a corrida, a bicicleta e a natação para deixar o corpo tinindo para a atividade sexual. "Além de prolongar o tempo de atividade, isso vai proteger o coração da sobrecarga que ocorre durante o sexo", complementa.
Agachamento - foto: Getty Images

Fortalecimento de membros inferiores

Essa dica vai principalmente para as mulheres: "As posições em que a mulher se coloca durante a atividade sexual exigem muita força das pernas, se elas estiverem fracas, as dores nesses membros podem durar dias", explica Givanildo Mathias. Para preparar o corpo para a relação, vale lançar mão de um antigo aliado: o agachamento. "Esse exercício trabalha o quadríceps femoral, o glúteo e a musculatura posterior da coxa", conta. Aposte nesse "três em um" para deixar o sexo ainda mais interessante.
Exercício para os braços - foto: Getty Images

Fortalecimento de membros superiores

 Os homens precisam de braços mais fortes para dar todo o suporte que uma mulher precisa. Givanildo recomenda os tradicionais supino e crucifixo para deixar os membros superiores em forma. "Esses exercícios fortalecem os músculos da pegada", reforça o especialista. Confira as dicas para malhar os braços sem sofrer lesões.
Abdominal - foto: Getty Images

Abdominal

Tanto homens quanto mulheres precisam de um abdômen bem malhado para a atividade sexual. A dica para conseguir uma barriga trincada é variar de três a quatro tipos de abdominal. "Aposte no abdominal tradicional, depois faça o oblíquo e termine com o exercício para a parte baixa do ventre", recomenda Givanildo Mathias. Aprenda quatro tipos desse exercício. Mas se você foge da academia, vale a pena conferir outros seis exercícios que deixam a barriga chapada.
Exercício físico - foto: Getty Images

Coluna lombar saudável

Os músculos da região lombar da coluna são os antagonistas dos abdominais, muito solicitados durante a atividade sexual. O seu fortalecimento propicia um desempenho sexual muito melhor e previne dores nas costas no dia seguinte. "Os principais exercícios são abdominais, de extensão de coluna e quadril, flexão de coluna e quadril e exercícios de inclinação lateral do tronco", recomenda o educador físico Rodolpho Sunica, do Spa Sorocaba. "A extensão da coluna também vai ajudar a fortalecer a musculatura paravertebral, responsável por esse movimento", explica.
Alongamentos - foto: Getty Images

Alongamentos

"Os alongamentos são primordiais, pois melhoram muito a amplitude articular, evitando lesões durante a atividade sexual", explica Rodolpho Sunica. Os exercícios mais recomendados são os alongamentos para a região da coluna e as pernas, principalmente a região posterior da coxa. Lembre-se de segurar o membro alongado por pelo menos 15 segundos. Vale investir em uma aula específica de alongamentos, ou até mesmo em yoga e pilates, práticas que englobam alguns tipos de alongamento.
Bola suíça - foto: Getty Images

Quadril soltinho

Um bom jogo de cintura, principalmente para as mulheres, é essencial para uma boa relação sexual. "Elas podem investir em exercícios com bola suíça, que ajudam no fortalecimento, no equilíbrio, na coordenação e na estabilidade do quadril", orienta Rodolpho Sunica. Sentada na bola, faça círculos com o quadril no sentido horário e no anti-horário. Vale também projetar a pelve para frente e para trás.

Dupla é presa após tentar aplicar golpe em banco

Dois homens foram presos nesta quinta-feira (13), em Belém, após serem flagrados tentando abrir uma conta em um banco usando documentos falsos. Clebson Guimarães de Lima, de 36 anos, e Deodato Pinheiro Gaia, de 62 anos, são acusados pelos crimes de estelionato, uso de documento falso, falsa identidade e falsificação de documento público e particular.
Segundo a investigação policial, Clebson foi o mentor do crime e deu uma carteira de identidade falsa para que Deodato abrisse uma conta com limite de crédito especial em uma agência localizada em um shopping de Belém. Entretanto, funcionários do banco desconfiaram da veracidade do documento e acionaram a polícia, que constatou a falsificação.
De acordo com a Polícia Civil, o papel do documento era verdadeiro, mas os dados impressos eram falsos. Os agentes ainda constataram que o idoso possuía três números de CPF junto à Receita Federal, dos quais dois já foram cancelados por conta da multiplicidade numérica.
Em depoimento, Clebson afirmou que conseguiu os dados falsos através de buscas na internet. As investigações continuarão para apurar envolvimento de outras pessoas, pois há suspeitas de que se trata de uma associação criminosa especializada em falsificação de documentos.
(Pararijos NEWS,
com informações da Polícia Civil)

Eleição no Remo está na Justiça

A eleição para a escolha do novo presidente do Clube do Remo está marcada para o dia 13 de dezembro, isso porque a primeira, dia 8 último, terminou em confusão e o resultado das urnas, com o empresário Pedro Minowa como vencedor, anulado. A história toda da primeira eleição direta dos 109 anos de história azulina só não é totalmente mal contada porque ainda está inconclusa. A Chapa 2, que venceu o primeiro pleito, entrou na Justiça Comum tentando validar o que foi escolhido nas urnas. Pano para manga é o que não falta.
Curiosamente, ambas as chapas são faces da mesma moeda. São formadas por pessoas que já vem trabalhando no Remo há algum tempo. Contratação de um treinador jovem e que tenha capacidade de trabalhar com a base, que nas promessas de campanhas será valorizada, a finalização das obras no Baenão, política de pés no chão quanto aos gastos, etc. Em suma, tudo o que vem sendo prometido nos últimos anos. O diferencial, e isso as duas chapas fizeram, foi trazer a Belém empresas de consultoria esportiva que farão um diagnóstico dos problemas do clube quanto ao futebol profissional.
Os problemas e as obrigações de um clube do tamanho do Remo não se resumem ao futebol profissional. Pelo contrário. Por mais que ainda seja subaproveitada, a sede social da Avenida Nazaré ainda respira com modalidades amadoras e, em especial, pela utilização de seu tradicional parque aquático. Mas, é inegável que o futebol acaba gerando receita a todos os setores do clube, direta e indiretamente. Sem dinheiro em caixa para negociar jogadores para serem contratados ou irem embora e, ainda por cima, sem tempo, os adversários das urnas ensaiaram uma aproximação para tratar desse assunto, mas as conversas têm sido difíceis. Em pauta, dentro das quatro linhas, três assuntos que de imediato têm que ser resolvidos logo para evitar dissabores daqui a pouco tempo.
FUTEBOL
Carro chefe do clube, o futebol é um problema no Remo. Sem comissão técnica e prestes a ficar sem elenco, o Remo já está atrás da maioria dos demais times do Brasil nesse sentido, de montar uma equipe para 2015. Mais de 90% do elenco fica sem contrato até o fim de novembro, sendo que os que têm vínculo não têm a menor garantia de que serão aproveitados se levado em consideração o que fizeram nesta temporada. Com exceção dos jogadores das categorias de base, que têm vínculo por mais tempo, caso do atacante Rony, quem começa o ano que vem com contrato são jogadores como o goleiro Fabiano, o meia Eduardo Ramos, o lateral esquerdo Jadilson e o atacante Leandro Cearense. Estes dois últimos têm compromisso até janeiro e maio, respectivamente, já os dois primeiros têm mais um ano de contrato. “Não vamos mais fazer loucuras. Nossas contratações terão que ser mais acertadas e com os pés no chão”, comentou o ainda presidente Zeca Pirão, na última quinta-feira. O dilema azulino não é pequeno, pois vê-se na obrigação de ter que investir no Parazão, uma competição deficitária, para conquistar a vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro, que é igualmente deficitária, mas que pelo menos garante o acesso a quem for bem nela.
BASE
Quando contratou Roberto Fernandes para comandar o Remo ainda no meio do Campeonato Paraense, a diretoria do Remo praticamente jogou a pá de cal sobre o discurso de valorização da base. Não é a característica do técnico pernambucano dar muitas chances à garotada. A despeito de Rony ter aparecido como grande revelação do clube no ano, isso se deu mais pela inoperância dos demais atacantes. Leandro Cearense e Val Barreto primaram pela irregularidade e Leandrão e Zé Soares... bem, deles a torcida não quer nem lembrar. “Quem poderia imaginar que jogadores como Leandrão, Athos, não dariam certo”, chegou a indagar Pirão na semana passada. Se levado em consideração o passado recente desses e de outros reforços do Remo esse ano, muita gente imaginou. Jovens valores como Igor João, Warian Santos e Tsunami mal tiveram chances e hoje o clube passa por um processo de resgate desses atletas, que ameaçaram ir embora. Mas, o caso mais emblemático é de Jhonnathan, meia que de titular absoluto passou a ser nem relacionado. Mais do que aproveitar a garotada, o clube vai ter que dar mais estrutura para que novos valores apareçam.
BAENÃO
“Temos investidores prontos para trabalharmos no Baenão assim que formos eleitos. Assim como temos um CT já em condições se ser utilizado”. Se a declaração de Pedro Minowa, dada antes do primeiro pleito, não for apenas bravata de candidato, vai ao encontro do que o clube necessita de imediato. A obra no Evandro Almeida precisava ser feita, está em menos da metade. Gramado, revestimento de blindex e reforma nas partes elétrica e hidráulica não são para serem ignoradas, mas o caminho ainda é longo e árduo. “É um compromisso meu. Não posso sair do clube sem finalizar o Baenão”, diz Pirão. É um desafio e tanto, já que falta todo um lance de arquibancada e cadeiras, assim como a construção dos camarotes. Por enquanto, o estádio azulino não está liberado para jogos oficiais com mais de sete mil pessoas.

O Liberal

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Aberta a temporada esportiva em São Sebastião da Boa Vista, no Marajó

Prefeito Getúlio apoia o evento
Enquanto isso obras estão sendo realizadas
Alunos aprovam a gestão escolar no município
A TEMPORADA DE JOGOS INTERNO ESCOLARES está aberta a partir de hoje, (14), na nossa marajoara São Sebastião da Boa Vista. Com apoio total do prefeito Getulio Brabo e do secretário municipal de educação, Jose Maria Goncalves Santos, a Escola Magalhães Barata, dirigida pela dinâmica Professora Maria Farias, dará o "ponta-pé inicial" em mais este momento festivo da nossa juventude. Serão duas semanas de intenso movimento no Ginásio de Esportes "João Paulo II", com os campeonatos de futsal e de handebol, envolvendo aproximadamente 1.000 alunos, distribuídos em 50 times-turmas, que representarão nossos clubes de hoje e de ontem. Tendo como tema "O PASSADO E O PRESENTE, A HISTÓRIA DO ESPORTE BOAVISTENSE", a referida escola propõe, através do lúdico, ensinar aos jovens estudantes, tudo o que BOA VISTA, GRÊMIO. ENCANTADO, CORAL, FLUMINENSE, VÊNUS, FEIRANTES, DELTA 9, INTERNACIONAL, VETERANOS, TIRADENTES, LARANJA MECÂNICA e outros times representam na nossa história esportiva. Vale ressaltar que são os jogos internos das nossas escolas que garantem a reposição de atletas para os Jogos Estudantis Paraenses (JEPS), determinando o campeonato regional na modalidade futsal masculino e o bi-vice-campeonato regional no futsal feminino. Daí a importância desses eventos pra diversão esportivos-educacionais saudáveis para os nossos estudantes e para o nosso município. A temporada/2014 será encerrada dia a partir do dia 17 de dezembro, com uma grande festa na cidade, por conta da INAUGURAÇÃO DA QUADRA POLIESPORTIVA DA ESCOLA PADRE JOSÉ DE ANCHIETA, que pela primeira vez, realizará seus jogos nas dependências da própria escola. A obra já está em fase de conclusão, conforme fotos abaixo, e consta de quadra com piso de granito, arquibancada para 800 pessoas e cobertura . Segundo o prefeito, este ginásio é apenas um dos muitos presentes do governo que serão entregues a população até o final do ano de 2014. PRESTIGIE OS EVENTOS ESPORTIVOS DAS NOSSAS ESCOLAS. São nossos filhos, familiares e amigos que estão buscando seu espaço na sociedade e na vida. NÃO ESQUEÇA, HOJE, SEXTA-FEIRA, (14), A PARTIR DAS 19HS, NO GINÁSIO DE ESPORTES "JOÃO PAULO II", A ABERTURA DOS JOGOS INTERNOS DA ESCOLA MUNICIPAL "MAGALHÃES BARATA". 

(Pararijos NEWS, com informações de Adrey Muller)

Cachoeira do Arari é o segundo município a receber o ciclo criativo


Foto: Valter Avelar

Nesta sexta-feira (14), o município de Cachoeira do Arari, no Marajó, recebe o Ciclo Criativo, evento que promove palestras, mostras e ações de formação nas diferentes regiões do Pará para debater o desenvolvimento da economia criativa. Santarém foi a primeira cidade a receber o evento, no dia 7. A ação é gratuita e, no mês de novembro, ainda passará por Marabá e Bragança. A programação será encerrada em dezembro, quando Belém sediará um grande encontro com representantes de todos os municípios envolvidos.
O evento é uma promoção da Incubadora Pará Criativo; do Instituto de Artes do Pará (IAP); Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) – que gerencia o Espaço São José Liberto -; Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e Regional Norte do Ministério da Cultura (RRN/MinC), com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) e da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal do Pará (FAV/UFPA).
Foto: Valter Avelar
As inscrições para Cachoeira do Arari ainda estão abertas e podem ser realizadas no link http://migre.me/mn88r, na Secretaria de Cultura ou no Museu do Marajó. Em sua programação, o Ciclo recebe as palestras “Cultura Alimentar Tradicional Amazônica”, de Tainá Marajoara e “Onde estão os recursos?”, de Gláfira Lobo. A Mesa Marajó de relatos de experiência apresenta os cases do Mestre de Queijo do Marajó, Prudêncio Filho, e do Museu do Marajó, representado pela diretora Maria José da Conceição Gama. A programação será encerrada com apresentação do Grupo de Tradições e Arte Acauã, na Praça da Independência.
Em Santarém, o evento foi aberto no dia 6, no campus Amazônia da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), com a exibição de curtas e médias metragens que integram a Mostra Pará, projeto do Instituto de Artes do Pará (IAP). No dia 7, o auditório da Associação Comercial Empresarial de Santarém (ACES) recebeu as palestras “Soft Power – O poder do empreendedor criativo na Amazônia”, de Elielton Amador, e “Onde estão os recursos?”, de Gláfira Lobo.
A Mesa Tapajós de relatos de experiências em cultura e economia criativa apresentou cases locais como o Foto Clube Tapajós, o projeto Lixo - Não Encha o Saco, o Luau Regional, o Centro de Artesanato Cristo Rei, Bordados dos Arapiuns e AD Produções. A mesa foi mediada por Silvia Roselino, analista do Sebrae Baixo Amazonas. A ação contou com o apoio da Ufopa, Aces, AD Produções e Sebrae Baixo Amazonas.
Para o presidente da Aces, Alberto Oliveira, o evento chegou à região em um momento oportuno. “A nossa região está passando por um desenvolvimento mais acelerado e acentuado, principalmente em razão dos grandes projetos. Nós temos a conclusão da BR-163, a possibilidade do entreposto da Zona Franca de Manaus e também o projeto dos grandes portos, então tudo isso induz ao crescimento da nossa economia e este evento é importante justamente para fomentar aquelas pessoas que querem inovar, abrir novos negócios e entrar para a economia formal”, diz.
Foto: Valter Avelar
O gerente adjunto da Regional Baixo Amazonas do Sebrae, Randolfo Veiga, destaca que a Economia Criativa é um dos setores mais dinâmicos e com maior potencial de geração de emprego e renda do século 21. “De forma geral, o setor da economia criativa que mais se destaca na região é o artesanato. Nós temos um trabalho já realizado com a comunidade do Aritapera, onde foi feito um resgate cultural e um trabalho de design das cuias, assim como o trançado do arapiuns. Atualmente, a Casa do Artesanato do município de Santarém está em fase de construção e nós esperamos que ela seja um importante ponto de distribuição do artesanato da região oeste do Pará”, afirma.
A estudante de economia Ariane Torres Dourado, se interessou pelo evento devido ao tema. “A economia criativa é ligada tanto à área que quero me profissionalizar, que é economia, quanto à música, que faz parte da minha vida.  Achei muito interessante o ciclo de palestras e tudo que foi exposto e me levou realmente a pensar mais na dinâmica da economia e o quanto Santarém tem potencial para contribuir com o tema”, fala.
Serviço:
Ciclo Criativo Cachoeira do Arari, dia 14/11/2014, a partir das 8h, na Casa de Show Malocaxeira – Trav. Dr. Cipriano Santos. Inscrições no link http://migre.me/mn88r, na Secretaria de Cultura - Avenida José Rodrigues Viana, 785, Centro; Museu do Marajó, Avenida do Museu, 1983, Centro. Fone: (91) 8424-4224.

Fonte: AGPA

Ribeirinhos de Breves criarão tambaqui em cativeiro



Dez famílias da comunidade Fortaleza, na vicinal 5 da rodovia PA-159, em Breves, devem começar a cultivar tambaqui em cativeiro ainda este ano. Na última terça-feira (11), uma equipe do escritório regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) no Marajó georreferenciou a área, que fica às margens do rio Pararijós.
São agricultores que vivem de extrativismo de açaí, plantio de mandioca e pesca artesanal. As atividades, entretanto, se estruturam apenas em um nível de subsistência, sem relevância comercial.
A ideia é implantar dois tanques-rede por família, com seis m³ e 1,5 mil alevinos cada, a partir de financiamento pela linha Mais Alimentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), pelo Banco do Brasil (BB). A primeira despesca se realiza depois de oito a nove meses.
“Os projetos individuais podem representar até R$ 20 mil. A expectativa é que por ciclo o rendimento de cada tanque, considerando a parte destinada à segurança alimentar das próprias famílias, seja de mais de R$ 35 mil”, situa o engenheiro de pesca da Emater, Alexandre Cardoso.
De acordo com Cardoso, ainda, a piscicultura se apresenta como ótima fonte de renda complementar para ribeirinhos de Breves, em comparação à pesca artesanal. “Além de a pesca artesanal ser esgotável, o que compromete a questão dos recursos naturais e da própria qualidade de vida das famílias, a piscicultura é programável: com escalonamento, garante-se produção e quantidade o tempo todo”, explica.

Fonte: AGPA.

Aeroportos no Marajó ainda em planejamento


Planta do novo aeroporto de Breves

O governo do Estado planeja liberar recursos do Banco do Brasil contingenciados há dois anos para reforma e construção de aeródromos no Marajó. Segundo a presidente da associação dos municípios da região, a AMAM, Consuelo Castro, algumas instituições bancárias querem se instalar nos municípios no Marajó, mas como a maioria dos aeródromos não é homologada, as empresas seguradoras não aceitam fazer transporte de dinheiro, inviabilizando a abertura de novas agências, visto que é altamente perigoso transportar valores em embarcações fluviais.

Fonte: O Liberal