Google+ Badge

domingo, 14 de dezembro de 2014

Luta contra o desmatamento tem reforço do Ibama e Inpe

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) firmaram nesse mês um acordo de cooperação que promoverá o aperfeiçoamento das ações de detecção de degradação da vegetação na Amazônia e aumentará a efetividade das ações de combate ao desmatamento. O objetivo é fortalecer o combate ao crime organizado que atua na extração de madeira na região. Durante coletiva de imprensa na sede do Ibama, em Brasília, foi apresentado novo calendário para a divulgação dos dados sobre os alertas de desmatamento e degradação verificados pelo Deter, sistema baseado em satélites operado pelo Inpe e destinado a orientar a fiscalização do Ibama. Assim, informações obtidas pelo sistema de alerta passarão a ser disponibilizadas trimestralmente: em fevereiro, maio, agosto e novembro.
O protocolo sobre a divulgação dos dados foi estabelecido entre Ibama e Inpe para impedir a utilização das informações georreferenciadas pelos desmatadores. Assim, os criminosos não conseguirão saber onde estão situados os possíveis focos de desmatamento identificados pelo sistema. “E os fiscais que atuam na ponta também estarão mais protegidos”, explicou o presidente do Ibama, Volney Zanardi.
O diretor do Inpe, Leonel Perondi, anunciou ainda o novo Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real – o Deter B, em fase de testes – que conta com imagens de maior resolução. “O Deter B observará a Amazônia com mais precisão. Com ele, será possível enxergar áreas a partir de 6,25 hectares onde houve mudança de paisagem”, explicou Perondi. O atual sistema identifica áreas de, no mínimo, 25 hectares.
O Deter B irá produzir imagens de maior resolução para dar suporte às operações de fiscalização. Para impedir a utilização das informações georreferenciadas pelos desmatadores, um protocolo específico de divulgação das informações foi estabelecido entre Ibama e Inpe. Os dados estatísticos do Deter serão disponibilizados trimestralmente, em fevereiro, maio, agosto e novembro de 2015.
“Os desmatadores estão usando técnicas para enganar o sensor de menor resolução utilizado correntemente e o Deter B será fundamental para identificarmos essas situações com maior antecipação, afirmou  Zanardi.  “A medida vai resguardar os fiscais que atuam em campo”, garantiu.
O Liberal