Google+ Badge

domingo, 14 de dezembro de 2014

Homem é executado com um tiro na nuca


Ednaldo Júnior Espindola Rodrigues, 27, mais conhecido como “Pica-pau”, foi assassinado na madrugada de ontem quando estava na avenida Brasil, na Cabanagem, com um tiro na nuca. Moradores da área informaram que o homicídio ocorreu por volta de 2h30, mas o crime só foi informado à polícia já no final da madrugada. Familiares da vítima foram até ao local do crime e choraram a morte do rapaz.
A mãe da vítima, que pediu para não ter o nome divulgado, disse que atualmente mora na Cremação, mas há muitos anos morou na Cabanagem e, em virtude disso, Ednaldo sempre ia para o local onde foi morto. “Há duas semanas que ele está pra cá (Cabanagem) e hoje (ontem) bem cedo me ligaram informando que tinham matado o meu filho”, disse, bastanye abalada, a mãe de Pica-pau.
Moradores da avenida Brasil disseram aos policiais designados para dar as investigações preliminares  que escutaram um disparo por volta de 2h30, mas as pessoas não foram para rua verificar do que se tratava em virtude do medo. Já no final da madrugada, por volta de 5h, quando os moradores da área começavam a sair para o trabalho, eles avistaram o corpo sem vida de Ednaldo. O Centro Integrado de Operações (Ciop) foi comunicado e equipes da Divisão de Homicídios e da Polícia Militar foram encaminhadas ao local do crime.
A equipe da Divisão de Homicídios informou que deve investigar o caso em parceria dos policiais da Delegacia da Cabanagem. “Nós ainda estamos no início das investigações, mas o que já sabemos é que aqui na Cabanagem tem um criminoso pelo apelido de Pica-pau conhecido pela prática de latrocínio, mas não sabemos se é a mesma pessoa”, explicou Rui Santos.
A mãe da vítima disse aos policiais que vizinhos comentaram que o crime não teria ocorrido no local onde o corpo foi encontrado. “Me disseram que ele foi morto em um lugar próximo daqui. Depois tiraram a roupa dele e abandonaram o meu filho”, completou a mãe. Ednaldo já foi preso pelo crime de tráfico de drogas, mas estava em liberdade já há algum tempo.
Uma equipe do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves também fez o trabalho de levantamento de local de crime e adiantou que a vítima foi morta com um tiro na nuca. O corpo foi encaminhado para se necropsiado no Instituto Médico-Legal e entregue à família para sepultamento.
O Liberal