Google+ Badge

sábado, 13 de dezembro de 2014

Altamira e Almeirim recebem ações de extensão rural da Emater

Agricultores familiares de Altamira, no sudoeste paraense, estão sendo incentivados ao cultivo protegido de hortaliças integrado à fruticultura e avicultura. A ação é coordenada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e tem como meta implantar uma Unidade Demonstrativa (UD) no Projeto de Assentamento Assurini, na zona rural do município.

A unidade está sendo implantada na propriedade do agricultor Merenilton Gomes e vai demonstrar que a produção de hortaliças pode ser desenvolvida durante o período chuvoso e sem perdas, usando a proteção dos canteiros. Segundo dados da Emater, por conta do período intenso de chuvas na região, as perdas com a produção de hortaliças, principalmente as folhosas, podem chegar a 70%. “A tecnologia vai sanar esse problema, que está relacionado diretamente ao aumento do valor dos produtos, em até 200% por conta da falta no mercado”, diz o técnico da Emater Ademar Teixeira.
Como a produção será integrada, o espaço também servirá para a criação de galinha caipira. As aves serão alimentadas também com a sobra das hortaliças, e o esterco dos animais servirá como adubo orgânico para o pomar que vai receber mamão havaí e maracujá em meio hectare de área. “A escolha para as produções foi exatamente por conta da facilidade para a comercialização  e também por conta do escalonamento da produção que se dará em três ciclos diferentes”, informa o técnico Michel Silva.
Curso em Almeirim incentiva a prática da piscicultura
No município de Almeirim, no oeste paraense, 25 pessoas, entre técnicos e produtores rurais das comunidades Estrada Nova e Nova Arumanduba, participaram nesta semana de um curso de piscicultura oferecido pela Emater em parceria com a Fundação Jari, do distrito de Monte Dourado. O objetivo foi a inclusão de mais famílias na atividade de pesca e na fabricação de ração alternativa como forma de baratear os custos da produção do pescado de cativeiro.
A iniciativa envolveu tanto os técnicos da Emater quanto da Fundação Jarí, já que a parceria existe para promover o desenvolvimento rural do município. O treinamento foi ministrado pelo engenheiro de pesca da Emater Luiz Gustavo Xavier, que destacou as modalidades possíveis para a criação do pescado em cativeiro, bem como os sistemas de criação. “Alguns já produzem em tanque escavado, mas todos se interessaram muito pela possibilidade da criação em tanque-rede, sendo possível utilizar os igarapés e braços de rio para a criação do pescado”, disse.
O futuro da atividade na região é promissor. Tanto que já está previsto para janeiro que o curso seja replicado para outro público beneficiário, desta vez para os produtores da região do Chicaia. “Outra novidade será a implantação de uma Unidade Demonstrativa da atividade, em uma propriedade da Estrada Nova, onde demonstraremos a viabilidade da criação do matrinxã, aracu ou o tambaqui”, adiantou Luiz Xavier.
Agência Pará