Google+ Badge

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Promotor de eventos é acusado de golpes

Promotor de eventos é acusado de golpes (Foto: Celso Rodrigues )
(Foto: Celso Rodrigues )
O grande dia de um casamento ou a festa de 15 anos são momentos únicos que ficam marcados na vida de qualquer pessoa. Mas alguns cidadãos tiveram o sonho transformado em pesadelo. E o grande culpado teria sido Augusto Cézar dos Santos Queiroz, de 48 anos. Ele é suspeito de enganar pelo menos 10 pessoas prometendo eventos sem realizá-los. Algumas vítimas só descobriram a farsa poucas horas antes da festa. Além do prejuízo financeiro, muitas famílias ficaram traumatizadas e se sentiram lesadas moralmente.
Augusto já teria realizado diversos eventos com sucesso e, por isso, era indicado pelas clientes, como foi o caso da costureira Márcia Carvalho, de 39 anos. Ela confiou no homem depois que participou do aniversário de uma amiga e o contratou para realizar a festa de 15 anos das filhas gêmeas, em setembro deste ano. A mulher pagou R$ 5 mil cobrado pela empresa ‘Augusto Recepções’, mas só descobriu que havia caído no golpe no dia da festa. “Até as 5 da tarde ele dizia que estava chegando para arrumar, mas não apareceu. A minha sorte foi que havia contratado algumas coisas de outras pessoas. Foi um sufoco”, relata. 
Outra vítima foi a pedagoga Margarida de Souza, que o contratou para organizar a festa de casamento da sua filha, em janeiro deste ano. Margarida diz que pagou R$ 7 mil e nunca imaginou que seria enganada. “Uma hora antes do casamento, ele não tinha aparecido nem atendia minhas ligações. Tivemos de improvisar para não passar vergonha diante de convidados, que vieram de outros Estados”, afirma Margarida.
As vítimas denunciaram o golpe na Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe). Diante disto, a Polícia Civil passou a investigar o caso nos últimos 3 meses. De acordo com o delegado Neyvaldo Silva, em maio deste ano, a Justiça já havia expedido mandado de prisão preventiva contra Augusto por estelionato. Ele também estava sendo investigado em outros inquéritos pelo mesmo crime, porém não era encontrado.
Na última quarta-feira, os policiais receberam informação sobre o paradeiro do suspeito, que foi encontrado na casa de um amigo, no bairro da Pedreira, em Belém. Ainda segundo o delegado, o promotor de eventos cobrava entre R$ 4 mil e R$ 10 mil pelos serviços e chegou a praticar o golpe em Belém, Mosqueiro e Altamira, onde morou por algum tempo. O diretor da Dioe revela que dificilmente as vítimas terão o valor ressarcido. Augusto foi encaminhado ao Sistema Penal e deverá responder por estelionato. Ele preferiu não falar sobre as acusações.
(Michelle Daniel/Diário do Pará/Pararijos NEWS)