Google+ Badge

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Paciente morre sem ser atendido pelo Ophir Loyola

Paciente morre sem ser atendido pelo Ophir Loyola (Foto: Amaury Silveira)
Parentes dizem que paciente esperou na garagem, até morrer sem atendimento. Hospital dá outra versão. (Foto: Amaury Silveira)
O agricultor Josias Tobias, 52 anos, morreu, na manhã de ontem, dentro de um carro da Secretaria de Saúde do Município de Aurora do Pará, na região nordeste paraense. O veículo estava dentro da garagem do Hospital Ophir Loyola (HOL), na travessa 14 de Abril, bairro de São Brás, em Belém. O agricultor aguardava ser atendido, pois tinha uma consulta médica marcada no hospital. 
Por volta das 6h, ele começou a sentir falta de ar e saiu da fila de espera da consulta. Retornou para dentro do carro, enquanto sua esposa, Maria Piedade de Jesus Moreira, foi ao plantão do hospital pedir socorro. Mas, segundo Maria, ele não foi atendido. Nenhum médico ou enfermeiro foi até o carro onde estava Josias, que acabou morrendo. Segundo a esposa, somente meia hora após a sua morte é que um funcionário do HOL teria aparecido para ver o que estava acontecendo, mas já era tarde demais.
Advogado e genro de Josias, William Magalhães foi até a Seccional de São Brás e acusou o hospital de omissão de socorro. O delegado Guilherme Tavares, diretor da seccional, foi até o HOL e afirmou que irá abrir inquérito para apurar as responsabilidades do caso. 
O corpo de Josias foi removido para o Centro de Perícias Renato Chaves. Em nota enviada ao DIÁRIO, o Hospital Ophir Loyola confirmou que o paciente era portador de doença não oncológica (não informou qual) e que tinha consulta marcada para as 11 horas, com um anestesista. Afirmou, ainda, que o agricultor já chegou ao HOL morto, e que o médico plantonista foi acionado. O hospital diz que a avaliação médica foi feita, constatando a ausência de sinais vitais. O Ophir Loyola não comentou a abertura de inquérito policial para apurar a morte.
(Amaury Silveira/Diário do Pará/Pararijos NEWS)