Google+ Badge

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Dois homens foram presos e dois ficaram feridos após confusão no Carnanindeua

 ::Luís Souza “achou” pistola na rua e acabou na delegacia ::  André Felipe Pimentel confessou tentativa de homicídio ::Luís Souza “achou” pistola na rua e acabou na delegacia :: André Felipe Pimentel confessou tentativa de homicídio
Dois homens ficaram feridos e outros dois foram presos, na madrugada de ontem, após uma troca de tiros durante a programação do Carnanindeua, em Ananindeua.
A confusão começou às 3h, na avenida Dom Vicente Zico (arterial 18), no Coqueiro. Segundo a polícia, um rapaz identificado apenas como Adriano foi atingido por um disparo na boca e fugiu do local. O amigo dele, André Felipe dos Santos Pimentel, tentou revidar a agressão, atirando contra Rafael Luiz Moura Cruz, a quem ele atribuía o disparo. André acabou preso depois de ferir Rafael, que é filho de um sargento da Polícia Militar. Ele foi flagrado pela cabo Maria de Fátima Cardoso dos Santos, da PM, guardando a arma após o disparo.
Rafael estava perto de uma estação de som do evento, de costas para André Felipe, quando sofreu a tentativa de homicídio. O tiro passou perto da cabeça do rapaz, deixando-o desnorteado. Ele foi socorrido pelo sargento Raimundo Nonato Ferreira dos Santos. Em depoimento, a vítima da tentativa de homicídio disse que ouviu alguém gritar “Atira, atira! É o filho do Cruz!”, e negou ter qualquer participação no baleamento de Adriano, jovem que a polícia ainda tenta identificar.
Antes da prisão de André Felipe, a polícia apreendeu outra arma, uma pistola ponto 40. Luís Cláudio Oliveira de Souza, de 20 anos, disse ter encontrado a pistola, com registro SZH-83430, da Polícia Militar, após a confusão ocorrida na esquina da Arterial 18 com a SN3. A via estava cheia de foliões.
Em depoimento ao delegado Adelino Sousa, da Seccional Urbana da Cidade Nova, Luís Cláudio disse que ficou “muito alegre” por ter encontrado a arma. “A alegria durou pouco, porque logo depois fui abordado pela PM, que me revistou e encontrou a arma”, disse.
A polícia apurou que a pistola encontrada com Luís pode ser a mesma usada minutos antes para atingir Adriano, dando início à sequência de episódios que resultou na prisão de André Felipe. Dentro da pistola havia onze munições intactas.
A arma apreendida com André Felipe era um revólver calibre 32, com numeração raspada, contendo seis munições (cinco intactas e uma deflagrada). O jovem confessou que tentou matar Rafael, repetindo a acusação de que ele atirou contra o rapaz de prenome Adriano, sem dar mais detalhes sobre o crime.
André Felipe foi autuado por porte ilegal de arma e por tentativa de homicídio.  Luís Cláudio também foi autuado, mas por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, crime inafiançável.
“Resta agora buscar o tal Adriano, amigo do André Felipe, que foi ferido. O André já tinha cumprido pena por roubo em 2015. O Luís Cláudio, aparentemente, nunca foi preso”, disse o delegado Adelino. Enquanto aguardavam transferência, na carceragem da Unidade Integrada Pro Paz do Icuí, os dois fizeram uma oração e logo em seguida começaram a cantar funk. (Pararijos NEWS)