Google+ Badge

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Atiradores matam dois jovens

Matheus Belém dos Santos, de 18 anos, e Marcos Júnior Soares Chagas, de 23 anosMatheus Belém dos Santos, de 18 anos, e Marcos Júnior Soares Chagas, de 23 anos
Um duplo homicídio ocorreu à beira do canal Água Cristal, no bairro da Marambaia, em Belém, no final da tarde de ontem. Segundo testemunhas, nove jovens estavam à beira do canal quando um carro preto com passageiros encapuzados e uma motocicleta deram várias voltas no canal até que abordaram o grupo, que foi alvo de vários tiros. A maioria dos jovens conseguiu fugir, mas Matheus Belém dos Santos, de 18 anos, e Marcos Júnior Soares Chagas, de 23 anos, foram atingidos e morreram na hora. Um tombou ao lado do outro, no asfalto.
O crime ocorreu por volta das 18 horas, quase na esquina com a passagem União. O pai de Marcos, bastante abalado, disse que o filho não tinha envolvimento com crimes e que foi morto “de laranja”. “Ele estava trabalhando de carroceiro, ajudando a fazer a minha mudança, quando parou para conversar aqui”, afirmou o tio da vítima. Os policiais civis da Divisão de Homicídios (DH), que estiveram no canal, confirmaram que Marcos era empregado numa empresa terceirizada que prestava serviço para um órgão público. Marcos deixou esposa e dois filhos pequenos.
Já o pai de Matheus disse que foi avisado do crime quando estava na parada de ônibus, indo para o trabalho. Segundo ele, momentos antes, o filho jogava bola no outro lado do canal. Matheus residia próximo ao local em que foi morto. “Eu me tornei evangélico e não sei mais o que acontece aqui fora. O meu filho não trazia problemas para casa. Se ele tinha problemas, ele resolvia sozinho”, disse o homem quando questionado se o filho recebia ameaças ou estava envolvido em problemas. A mãe e o irmão de Matheus choravam, inconsoláveis. O pai de Matheus não conhecia a outra vítima do crime.
Logo após o crime, três equipes da 3ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar chegaram ao local, seguidos de policiais civis da Divisão de Homicídios e de peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC), que iniciaram a investigação do duplo homicídio. De acordo com o delegado Dauriedson Bentes da Silva, o local em que ocorreu o crime é uma zona vermelha, onde são comuns os assaltos à beira do canal. Muitos curiosos cercaram a área para observar os cadáveres até a remoção para necropsia no Instituto Médico Legal (IML). (Pararijos NEWS)