Google+ Badge

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Corte do Orçamento adiado para março

Sem condições de garantir o cumprimento da meta fiscal deste ano, a presidente Dilma Rousseff decidiu adiar para março o anúncio do contingenciamento definitivo das despesas do Orçamento deste ano. Até lá, a equipe econômica pretende construir uma proposta mais ampla de medidas de reforma fiscal, que inclui a introdução de uma banda de flutuação da meta de superávit primário das contas do setor público, a economia que o governo faz para o pagamento dos juros da dívida pública.
Se aprovada pelo Congresso ainda este ano, a reforma fiscal abre, na prática, o caminho para a redução da meta fiscal de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Dessa forma, a presidente decidiu preservar os programas sociais do governo, já que um contingenciamento maior, que seria necessário para garantir o cumprimento da meta, estimado em torno de R$ 50 bilhões a R$ 60 bilhões, atingiria áreas consideradas prioritárias para o governo. Fontes informaram que o governo quis evitar um corte que aprofundasse a recessão econômica. (Pararijos NEWS)