Google+ Badge

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Desbaratada fraude no DNPM

  Policiais federais apreenderam documentos e computadores em poder dos suspeitos Policiais federais apreenderam documentos e computadores em poder dos suspeitos
O ex-superintendente do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) no Pará Thiago Marques de Almeida, e o procurador do órgão, Ricardo Araújo Lameira, foram presos ontem pela Polícia Federal (PF), dentro da operação Grand Canyon, que investiga corrupção e fraudes no órgão federal responsável pela emissão de licenças de exploração mineral. O esquema foi revelado em relatório da Controladoria Geral da União (CGU), que deu origem à investigação realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) e PF, desde agosto deste ano. Mais de 40 processos com indícios de irregularidades nos últimos quatro anos foram investigados e resultaram na operação deflagrada ontem de manhã, em Belém e Marabá (PA), Goiânia (GO) e Brasília (DF). Quatro pessoas foram presas, incluindo o ex-superintendente e o procurador, e uma está foragida.
Apesar da intensa atividade mineral no Pará, esta é a primeira operação com foco neste segmento. Pelo menos 20 empresas estariam envolvidas direta ou indiretamente. O órgão é da cota do deputado federal José Priante (PMDB-PA), primo do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), que indicou os últimos superintendentes do DNPM.
Dos cinco mandados de prisão, dois foram cumpridos logo pela manhã, sendo que outros dois alvos informaram, através de advogados, que se apresentariam à PF até o final do dia. Das oito conduções coercitivas para depoimento, seis foram cumpridas e outras duas já estavam sendo concluídas até o final do dia. (Pararijos NEWS)