Google+ Badge

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Interdição na Augusto Montenegro vai até o dia 15

Interdição na Augusto Montenegro vai até o dia 15 (Foto: Jader Paes)
Parte da avenida Augusto Montenegro foi interditada para a realização das obras do BRT (Foto: Jader Paes)
A Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb) anunciou, ontem, que a interdição de parte da avenida Augusto Montenegro para as obras do Bus Rapid Transit (BRT) deve continuar até o dia 15 de novembro. A liberação da via estava prevista para a última segunda-feira. No entanto, segundo a Seurb, o surgimento de algumas interferências no local onde a obra de drenagem está sendo executada, inviabilizaram o cumprimento do prazo inicial de 30 dias. Por este motivo, o trecho que vai do Conjunto da Cohab, na WE-2, até o Entroncamento, permanecerá interditado até que o serviço seja concluído.
A notícia foi recebida com revolta por quem mora ou trabalha na Marambaia, para onde o trânsito foi desviado. Os moradores afirmam que perderam a paz desde que o bairro começou a receber o fluxo intenso de veículos que transitava pela Augusto Montenegro. Para o taxista José Carlos Barros, 45, que trabalhava em um ponto na WE-2, ao lado do Centro de Saúde da Marambaia, o prejuízo foi grande. O ponto de táxi precisou ser deslocado para a SN 2, o que implicou em uma redução na procura pelos clientes.
Morador da SN 6, outra via que está recebendo grande fluxo de veículos, o comerciante Alfredo Mendes, 53, disse que o sossego dos moradores acabou. Além do barulho, os veículos levam poeira para dentro das casas. Ele diz que o conjunto não estava preparado para receber o tráfego de veículos pesados.
ACIDENTES
“Os caminhões passam e arrebentam a fiação da rua, sem contar que já ocorreram pelo menos 6 acidentes só aqui nessa esquina”, reclama. A situação é semelhante na passagem Dalva, esquina com a Samaritana. A manicure Patricia Araújo, 34, que mora há 30 anos na passagem, conta que andar pelo bairro se tornou uma tarefa difícil. “É ônibus, é carreta, e eles saem levando tudo. Nossa preocupação é como a rua vai ficar depois.”
Segundo a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), foi feita uma revitalização na sinalização nas vias que estão sendo usadas para escoamento do tráfego para que pedestres e motoristas pudessem ter mais segurança ao trafegar na área.
(Pryscila Soares/Diário do Pará/Pararijos NEWS)