Google+ Badge

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Homem é crivado de balas, no Guamá


Jacson da Costa Gomes, de 43 anos, que explorava o serviço de transporte clandestino por vans no bairro do Guamá, em Belém, foi executado com sete tiros nas costas, por volta das 15h30 de ontem, na avenida José Bonifácio com a rua Padre Cícero. Jacson também mantinha um estabelecimento comercial no município de Igarapé-Miri, no nordeste do Estado. O crime ocorreu na porta da residência dele. Familiares disseram à polícia que Jacson saía da Hilux prata de placa JXH-0871 quando dois homens encapuzados se aproximaram dele num Peugeot vermelho e abriram fogo.
O delegado Bruno Brasil, da Seccional Urbana do Guamá, que deve presidir o inquérito do homicídio, disse que o crime teve características de execução, pois nada foi roubado da vítima. “A família está muito abalada. Por enquanto, os parentes informaram apenas que ele não tinha passagem pela polícia e nem estaria ameaçado. A vítima conversava com um primo no instante do homicídio. Ele será chamado a prestar esclarecimentos”.
Alcir Cardoso, amigo da vítima, disse que Jacson conversava na porta de casa e foi até a Hilux pegar um documento. Nesse momento foi abordado pelos matadores. “Eles começaram a atirar nele pelas costas. Ele correu em direção à rua Padre Cícero, tentando fugir”, contou. A vítima tombou de bruços, na calçada da própria casa. “Era evangélico, trabalhador e sem inimigos”, descreveu Paulo Quaresma, cunhado de Jacson. O autônomo residia naquele endereço havia seis anos e mantinha um bom relacionamento com vizinhos. Dentro do imóvel da família, os parentes gritavam, desesperados.
A delegada Adriana Esteves, da Divisão de Homicídios, esteve no local para iniciar a apuração do crime. Os peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves também fizeram o levantamento das primeiras informações sobre o assassinato. Ao examinar o corpo, eles constataram que sete projéteis atingiram Jacson pelas costas. Um projétil chegou a acertar o farol traseiro do lado direito da Hilux, possivelmente no momento em que a vítima tentava escapar. Ao final da investigação no local do crime, o cadáver foi removido para necropsia no Instituto Médico Legal (IML). (Pararijos NEWS)