Google+ Badge

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

(Poesia) Imagens capturadas da lua ontem

Oh doce luz! oh lua!
Que luz suave a tua,
E como se insinua
Em alma que flutua
De engano em desengano!
Oh criação sublime!
A tua luz reprime
As tentações do crime,
E a dor que nos oprime
Abres-lhe um oceano!
(João de Deus, in 'Ramo de Flores')