Google+ Badge

domingo, 30 de novembro de 2014

FNO aplica R$ 9 bilhões no Estado ao longo de 25 anos

Ao longo dos últimos 25 anos, o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) fomentou em R$ 9 bilhões os negócios de empreendedores no Pará. Neste intervalo, o Banco da Amazônia contratou R$ 29 bilhões com recursos do Fundo em toda a região. Em alusão às duas décadas e meia completadas pelo FNO, o Ministério da Integração Nacional promoveu ontem, em Brasília, o evento “25 anos - Fundos Constitucionais, Financiando o Desenvolvimento”, concebido como uma forma de estimular a discussão e permitir uma troca de experiências e conhecimentos entre os gestores, a academia e os demais parceiros sobre o FNO e os fundos constitucionais de financiamento do Centro-Oeste (FCO) e do Nordeste (FNE).
De acordo com o presidente do Banco da Amazônia, Valmir Rossi, o FNO é muito importante para a região Norte, pois gera vários benefícios socioeconômicos em decorrência dos financiamentos concedidos. “No período de 25 anos (1989 a 2013), os valores contratados com recursos do FNO foram R$ 29 bilhões em mais de 608 mil operações realizadas na Região Norte”, revelou.
Desde 2007 até 2014, o Fundo potencialmente incrementou o valor bruto da produção (VBP), ou seja, tudo o que é produzido na região Norte, em até R$ 131,7 bilhões. Já sobre o Produto Interno Bruto (PIB), o potencial de expansão é de R$ 67,81 bilhões. No que concerne às contas públicas, o impacto, também, é positivo, uma vez que se estima a uma elevação da ordem de R$ 20,59 bilhões na arrecadação de tributos derivados dos negócios necessários para implementar os projetos financiados. No mercado de trabalho, os investimentos creditícios do Banco da Amazônia no período possibilitaram a geração estimada de 2.796.657 postos de trabalho, além do pagamento de R$ 13,92 bilhões em salários aos trabalhadores da região.
O Liberal