Google+ Badge

domingo, 30 de novembro de 2014

Wlad vai à Justiça contra os Barbalhos


Recém-eleito para representar pela quarta vez consecutiva o Pará na Câmara dos Deputados, Wladimir Costa (SDD) se tornou também o principal alvo de ataque do grupo de comunicação da família de Jader Barbalho. Desde que se encerrou o segundo turno do último pleito eleitoral, o deputado passou a ter espaço garantido nos noticiários dos Barbalhos, com acusações que vasculham desde as suas atribuições como parlamentar até a suposta aquisição de um imóvel no Rio de Janeiro. Os ataques não pouparam a exposição de familiares, como a mãe e o filho do deputado. Como forma de rebater o que tem chamado de “mentiras e factóides da família Barbalho”, Wladimir iniciou uma campanha nas redes sociais, que já movimentou quase um milhão de visualizações, e concedeu, com exclusividade, uma entrevista ao repórter Thiago Vilarins, na sucursal de O LIBERAL em Brasília. Além de se defender das denúncias, ele afirma que vai à Justiça contra os Barbalhos e os seus veículos de comunicação, e desafia nominalmente os seus acusadores a provarem, documentalmente, o seu envolvimento em qualquer ilícito. “Se eles provarem documentalmente que eu comprei este apartamento, esta cobertura lá no Rio de Janeiro, no nome da minha mãe e no nome do meu filho, eu renuncio ao meu mandato em menos de 24 horas. Porém, se não provarem que eu comprei esse apartamento no nome da minha mãe, no nome do meu filho ou no nome dos dois, renuncia o Jader Barbalho ao Senado e renuncia a Elcione Barbalho à Câmara dos Deputados. O desafio está no ar”, desafia o deputado. “Quero aproveitar esta entrevista e oferecer às instituições federais ou estaduais, voluntariamente a queda do meu sigilo bancário, do meu filho, da minha mãe, das minhas irmãs e irmão e todo e qualquer um dos meus assessores”, destacou. “Eu não aceito ser investigado por um grupo de comunicação desmoralizado perante a opinião pública (Grupo RBA). Quem não deve, não teme”. Confira a íntegra da entrevista aqui http://www.ormnews.com.br