Google+ Badge

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Sem conclusão de obras, alunos sofrem em escola

Sem conclusão de obras, alunos sofrem em escola (Foto: Elcimar Neves)
Alunos passam em frente ao prédio da escola onde estudavam sem saber quando reforma será concluída (Foto: Elcimar Neves)
Todos os dias, a estudante Juliana Vale, de 14 anos, passa em frente ao prédio antigo da Escola Municipal Manuela de Freitas, no bairro do Guamá, em Belém. Ela, que cursa a 6ª série do ensino fundamental nessa escola, fica decepcionada porque a reforma do prédio não tem previsão de conclusão. A placa, colocada na frente da escola pela gestão do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, informa que as obras iniciaram em fevereiro de 2014, com orçamento de R$ 2,4 milhões. 
Quase 2 anos depois, porém, o espaço está abandonado, cheio de mato e com restos de materiais de construção por todos os lados. São dois pavimentos levantados, sendo um principal e um anexo, ao lado. A parte de cima tem laje, mas sem telhado. O reboco da estrutura está desabando. Enquanto a obra não é concluída, os estudantes já passaram por outros espaços, que foram alugados para continuarem tendo aulas. 
Há 1 ano, os estudantes estão alocados em um prédio na avenida José Bonifácio, mas a situação desta escola também é complicada, segundo o estudante da quinta série, Yan Daniel, de 14 anos. Ele conta que, quando tem água no bebedouro, sai quente: “O bebedouro é enferrujado e a água é ruim”.
Estudantes vinculados ao programa Educação de Jovens e Adultos (EJA) tiveram de ser remanejados para outra escola próxima, por falta de espaço. Outra preocupação dos estudantes é quanto aos banheiros. No ambiente, de acordo com Yan Daniel, existe uma pia quebrada e um vaso que está interditado desde maio deste ano. 
Para o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), Cleber Rezende, as escolas municipais possuem péssimas condições de infraestrutura, o que reflete na falta de qualidade da educação em Belém. Esta é uma das constantes reivindicações da categoria, que, segundo ele, não tem tido avanços junto ao prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho. A Secretaria Municipal de Educação foi procurada, mas não se manifestou até o fechamento desta edição.
(Wal Sarges/Diário do Pará/Pararijos NEWS)