Google+ Badge

sábado, 14 de novembro de 2015

Ronda defende cinturão


Ronda Rousey é uma das campeãs mais ativas da organização. A americana realiza hoje, pelo UFC 193, em Melbourne, Austrália, a sua terceira defesa de cinturão em nove meses, algo raro entre atletas donos de título. Diante de tamanho comprometimento, a maior estrela do UFC promete “sumir” após o confronto contra Holly Holm.
Em entrevista à revista Rolling Stone,  a campeã peso-galo feminino do Ultimate declarou que após o UFC 193 vai se resguardar até o UFC 200, programado para julho de 2016. “Estou vendendo um produto e eu tenho que estar lá. Não tenho a opção de não estar. Mas depois dessa luta, eu definitivamente vou deixar algumas pessoas sentirem falta de mim. Com certeza. Acredite: não há nada que eu gostaria mais de fazer agora do que desaparecer por um tempo. Eu gostaria de esperar até o UFC 200 para lutar de novo. Vou estar gravando filmes nesse meio tempo, então ainda estarei ocupada”, explicou a campeã.
O UFC 193, que acontece neste sábado, 14, será histórico por vários motivos. O show, liderado por Ronda Rousey e Holly Holm, pode bater o recorde de público na história da organização, uma vez que acontece no Etihad Stadium, com capacidade para cerca de 70 mil pessoas. Para comprovar o tamanho do feito, aguardado por anos pela organização, o site oficial do UFC separou alguns números em relação ao evento.
Entre algumas dos números mais impressionantes em termos de estrutura estão as que envolve a logística de construção da trutura do show e mão de obra. Segundo o UFC, cerca de 435 funcionários locais estão trabalhando desde o dia 9 de novembro, na montagem do show. Além disso, foram necessários sete caminhões para transportar a iluminação do show e ainda quatro viagens de Las Vegas (EUA) para Melbourne (AUS) no total para o transporte do equipamento completo para a construção do show. O UFC 193 acontece neste sábado, em Melbourne, na Austrália, e além de Ronda x Holm conta com a disputa de título peso-palha feminino entre Joanna Jedrzejczyk e Valerie Letourneau. Ainda no card, a revanche histórica entre Antônio Pezão e Mark Hunt pelos pesados. (Pararijos NEWS)