Google+ Badge

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

PM preso por duplo homicídio


O policial militar Rossiny Thianno Raiol Souza, de 31 anos, foi preso ontem acusado de cometer um duplo assassinato contra um casal, no bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua. A motivação do crime seriam as ameaças de morte trocadas entre o PM e uma das vítimas. O militar foi promovido a cabo no mês passado, durante a programação de aniversário da PM do Pará. Ele foi preso ainda durante a madrugada e nega que tenha cometido os crimes.
Testemunhas indicam o militar como o responsável pelas mortes de Gabriellen dos Santos Oliveira e Ozeias Campos Neves Brito. Segundo a Polícia Civil, testemunhas relatam que por volta da meia-noite de terça-feira (13), o cabo invadiu a casa do casal para acertar um antigo desentendimento com Ozeias.
O cabo apontava o rapaz como o responsável pelo roubo de uma motocicleta de um conhecido. Além disso, dizia também que Ozeias tinha envolvimento com o tráfico de drogas na área. O policial e as vítimas moravam próximos e, segundo vizinhos, entre eles havia uma rixa, que se prolongava há alguns meses. As testemunhas que falaram à polícia informaram que Ozeias e o policial passaram a fazer ameaças de morte um ao outro. Na madrugada de ontem, o cabo invadiu a casa da vítima e cumpriu a ameaça.
A companheira de Ozeias, Gabriellen, que estava no imóvel, tentou defender o rapaz e acabou atingida. Gabriellen morreu no local. O marido dela foi socorrido e encaminhado para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, onde morreu pela manhã.
Ainda durante a madrugada, o policial foi preso em casa com uma pistola 380 e outra ponto 40, que é da Polícia Militar. Rossiny foi apresentado na Delegacia de Crimes Funcionais (Decrif).
Na delegacia, o suspeito negou o crime, mas acabou autuado em flagrante por homicídio.
Em 2012, o policial militar foi apontado como o responsável de cometer um estupro contra uma adolescente de 13 anos. A mãe da menina fez um boletim de ocorrência em uma unidade integrada do Pro Paz para relatar que o policial estava perseguindo a jovem. No boletim de ocorrência, consta que o policial ameaçou de morte a adolescente e a mãe dela.
Há também, no sistema da polícia, no mesmo período, um boletim ocorrência do cabo Rossiny contra a mãe da adolescente. Ele alega que foi caluniado pela mãe da adolescente ao ser acusado por ameaças de morte. Ele disse que foi até a casa da mãe da menina para conversar amigavelmente e não invadiu a residência e nem fez ameaça de morte como ela tinha relatado à polícia.
O cabo Rossiny está no presídio Anastácio das Neves e já está à disposição da Justiça. A polícia militar também vai abrir inquérito administrativo para investigar a conduta do policial.
(Pararijos NEWS)