Google+ Badge

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Joelma canta sem Chimbinha


Joelma se apresentou com a banda Calypso, mas sem Chimbinha, na madrugada de ontem, em Palmas, no Tocantins. A cantora parecia animada e conversou com o público após cantar a música “A lua me traiu”. “Uma coisa aprendi: não existe artista sem admiradores. Hoje aqui é festa, dia de alegria. Chega de tristeza. Tristeza nunca mais. Chorar, agora, só de alegria”, disse ela no palco.
Ainda durante a apresentação, Joelma deu as boas-vindas ao novo guitarrista do grupo, Ian Marinho: “Bem-vindo à família Calypso. Espero que você fique por muito e muito tempo”. Joelma ainda fez referências à traição de Chimbinha após cantar a música “Objeto de desejo”, que fala sobre o assunto. “A galera apronta e depois a verdade vem à tona. Se não fosse assim Deus não seria justo”, disse ela.
Houve também um momento de emoção. Joelma chorou enquanto cantava a música “Unção sem limites”, da cantora gospel Ludmila Feber, e os fãs gritaram, em coro: “Joelma, eu te amo”.
Antes do show, Joelma conversou com os fãs no camarim e contou que a formação do grupo ainda não está definida. “Está tudo bem”, respondeu, quando questionada se estava feliz.
Em entrevista ao site EGO, Ian Marinho afirmou que estava muito feliz por se apresentar com a Calypso, mas não disse se vai continuar na banda. Quanto ao fato de substituir Chimbinha, ele contou que “é uma responsabilidade muito grande”. O músico também disse que já dividiu o palco com Joelma outras vezes.
De acordo com Mauro Neto, gerenciador de crises contratado por Chimbinha, o músico - que se afastou da banda há duas semanas, por conta de uma cirurgia nos olhos - não pôde se juntar ao restante da Calypso no show em Palmas. “Ele não conseguiu se deslocar para o show em tempo hábil devido a questões de logística e por compromissos pessoais já assumidos esta noite em Belém (cidade em que mora)”.
Assessoria informa que cantora não recorrerá da decisão
A polêmica sobre esse show começou quando Joelma conseguiu uma medida protetiva que obriga Chimbinha a manter ao menos 100 metros de distância dela. Isto porque a cantora denunciou o músico - de quem está se divorciando - por ameaça e afirmou, em depoimento, que temia pela própria integridade física. Na sexta-feira (18), porém, o desembargador Ronaldo Valle, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, concedeu ao guitarrista uma liminar parcial que garante a ele o direito de se apresentar com a Calypso. “Como a liminar foi concedida muito em cima da hora, apenas ontem, ele assumiu compromissos com amigos para hoje. E, além disso, não estava conseguindo voo para Palmas”, contou Mauro Neto no sábado.
Ainda segundo o gerenciador de crises, a banda segue até o fim do ano e Chimbinha está confirmado para as próximas apresentações. “A ausência dele é hoje, específica. Ele reafirma seu respeito aos fãs e assegura que todos os outros shows agendados a partir de hoje terão sua presença”.
Processo - O advogado de Chimbinha, Luciel Caxiado, acredita que a justiça tenha sido feita, já que as acusações de Joelma contra Chimbinha são frágeis. “Joelma não tem provas materiais que possam levar o magistrado a condenar Chimbinha. Além do mais, posso garantir que este processo pode ser tachado de imprestável no meio jurídico, porque tem uma falha gritante, que é a falta de representação. Sendo esta formalidade essencial para a feitura de um processo, estes autos vão ser anulados pelo Tribunal de Justiça do Pará, porque existe um princípio constitucional do devido processo legal. Qualquer cidadão que é alvo de um processo penal tem todas as garantias asseguradas pela Constituição, dentre delas ser processado dentro de um processo regular e legal. E este processo que Joelma move contra Chimbinha, repito, é imprestável como processo e não deve chegar a uma condenação”, disse.
O advogado explicou ainda que Chimbinha não pode se proibido de exercer o próprio ofício. “A Constituição protege o trabalhador”.
A assessoria de imprensa da banda Calypso informou que, pelo menos por enquanto, Joelma não recorrerá da decisão.
(Pararijos NEWS, com informações do site EGO)