Google+ Badge

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Fogo destrói cinco casas


Quatro casas foram totalmente destruídas por um incêndio no Barreiro, no início da tarde de ontem. Algumas pessoas sofreram ferimentos leves quando tentavam escapar do fogo. As quatro famílias perderam quase tudo que possuíam. Vizinhos das vítimas conseguiram salvar alguns objetos que estavam nos imóveis antes que as chamas se alastrassem. s  vizinhos também ajudaram a controlar as chamas até a chegada do Corpo de Bombeiros. O militares apagaram o fogo 15 minutos após chegarem ao local. Um laudo com as causas do incêndio será emitido em até 15 dias, mas os próprios moradores dizem que um curto-circuito na fiação elétrica de uma das casas provocou o incêndio. As ligações clandestinas de energia são visíveis na pequena vila de casas localizada na passagem Jaçanã. Após as chamas serem debeladas, moradores das casas atingidas tentavam resgatar objetos em meio à fumaça.
Darlindo Pinto Moraes, de 28 anos, estava em casa com a filha de dois anos e meio quando sentiu o cheiro de queimado e logo em seguida viu a fumaça preta tomar conta do ambiente. Um vizinho, então, deu o alarme, avisando que sua casa estava pegando fogo. As chamas logo se propagaram para a casa de Darlindo. Ele estava com a filha pequena no colo quando correu, juntamente com moradores das outras casas, para salvar suas vidas. Nesse, momento, algumas pessoas se arranharam ou sofreram pequenos cortes na disputa pelo espaço apertado da vila.
Com a filha a salvo, Darlindo disse que voltou para tentar retirar os botijões de gás de cozinha. Solidários, os vizinhos organizaram uma força-tarefa e conseguiram resgatar a geladeira, eletrodomésticos e colchões das casas em chamas. A solidariedade diminuía a sensação e a noção de risco. Depois, todos começaram a combater o incêndio com baldes e mangueiras, estourando canos de água que abasteciam as residências da vila. Apesar do medo da explosão de botijões de gás, eles trabalharam até a chegada dos bombeiros.
Duas viaturas forneceram água suficiente para os bombeiros extinguirem as chamas e em seguida resfriar os imóveis vizinhos. Enquanto os bombeiros trabalhavam, a fiação elétrica da vila entrou em curto-circuito, assustando os curiosos que se aglomeravam para ver a ação dos militares, dificultando a livre locomoção dos militares. “Essa fiação dá muito problema por causa dos gatos (ligações clandestinas). Há uma semana um poste pegou fogo. Chamamos a Celpa e ninguém veio consertar”, disse Jaílson Moraes, morador da vila. O major Eduardo Neto, do CBM, também suspeita que o fogo começou após um curto-circuito, mas espera o laudo para confirmar as suspeitas. “Perda total nos quatro imóveis. Felizmente, ninguém se machucou. Agora é só o rescaldo”, disse.
cadastro
Uma hora depois de o fogo ser controlado, servidores do Gabinete do Prefeito e da Fundação Papa João XXIII (Funpapa) foram ao local para cadastrar as famílias que perderam suas casas e viabilizar ajuda às vítimas, que tentavam resgatar algo dos escombros, como a jovem Jaiane, de 10 anos, que lamentava a perda de suas bonecas. A esposa de Darlindo chorava e permanecia em estado de choque. Também bastante nervosa,  uma idosa precisou de atendimento médico. Nilda Pinto Moraes, de 46 anos (10 deles morando na vila), também lamentava o prejuízo e lembrava-se dos momentos de medo. “Nunca tinha acontecido algo assim antes. Todo mundo saiu correndo e então escutamos o estrondo do botijão explodindo. Perdemos praticamente tudo”, lamentou-se. Outros vizinhos ofereciam abrigo temporário aos desabrigados.
Ananindeua
Uma residência foi totalmente destruída pelo fogo ontem à tarde. O imóvel ficava na rua Santana do Aurá, próximo ao conjunto Júlia Seffer, na Guanabara, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. De acordo com informações do Centro Integrado de Operação (Ciop), o imóvel era de madeira e foi destruído rapidamente. Não há informações sobre feridos.
Ainda segundo o Ciop, o incêndio começou por volta das 15h35 e logo em seguida uma equipe do Corpo de Bombeiros se deslocou para o local. O fogo foi controlado às 16h..
(Pararijos NEWS)