Google+ Badge

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Polícias Civil e Militar combatem furto de gado e crimes ambientais durante operação integrada no Marajó

Armas e motosserras apreendidas
Armas e motosserras apreendidasOperação integrada
Operação integrada
A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira, 19, os resultados da operação "Fronteira Verde", coordenada pela Superintendência da Região do Marajó Oriental. O trabalho foi realizado entre 15 e 17 deste mês, pelas Polícias Civil e Militar, para combater o furto de gado bubalino, a extração ilegal de palmito e a pesca predatória na região fronteiriça dos municípios de Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari, Anajás, Ponta de Pedras e Chaves, no arquipélago do Marajó.
A operação foi comandada pelo delegado Luciano Cunha, superintendente da 5ª Região Integrada de Segurança Pública do Marajó Oriental, e do coronel PM Carlos Eduardo, comandante de Policiamento Regional; tenente-coronel PM Osvaldo Junior, comandante do 8º Batalhão de Soure, e capitão Rauly Viana, comandante de Cachoeira do Arari. Durante a operação, na área da fazenda "Filhos de Eva", em Cachoeira do Arari, os policiais apreenderam em um lago próximo à sede da fazenda 14 pirarucus e dois jacarés, duas redes de pesca e um alicate de cortar cadeado. 
Testemunhas relataram que os objetos seriam de propriedade de dois homens que fugiram da fazenda antes da chegada dos policiais. Os suspeitos, que já são conhecidos na região pelo de furto de gado bubalino e invasão de fazendas para a prática da pesca predatória, foram identificados. Tudo foi apreendido e conduzido para a Unidade Integrada Pro Paz de Cachoeira do Arari. De acordo com o delegado Luciano Cunha, os policiais foram à Vila de Mocoões, em Santa Cruz do Arari, com o objetivo de verificar denúncias de diversos crimes ambientais", detalha. 
Na região, os policiais encontraram diversas casas, do tipo “Tapiri”, utilizadas por invasores para a prática de extração ilegal de palmito. Em um dos tapiris, os policiais apreenderam três espingardas, duas motosserras sem registro, vários terçados e machados, três equipamentos artesanais usados no transporte de palmito e sete muçuães. Os animais foram devolvidos à natureza. As armas estavam com Simão da Costa Carvalho, que foi levado à UIPP de Cachoeira do Arari juntamente com os objetos apreendidos. Ele foi autuado em flagrante pela posse de ilegal de armas e de equipamentos sem autorização do órgão competente. Outras operações como essa serão realizada na região.
(Pararijos NEWS, com informações da Polícia Civil/Pará)