Google+ Badge

domingo, 21 de dezembro de 2014

Bruno Veiga confirma renovação com o Paysandu: "Cumpri a minha palavra"


Bruno Veiga atacante do Paysandu (Foto: Akira Onuma/O Liberal)Bruno Veiga confessou sentir grande identificação com o clube (Foto: Akira Onuma/O Liberal)

O atacante Bruno Veiga está de contrato renovado com o Paysandu. Direto do Rio de Janeiro, onde passa férias com a família, o jogador confirmou por telefone ao GloboEsporte.com que a negociação com a diretoria do clube está encerrada com um desfecho positivo, ou seja, o vínculo com o Papão até o final de 2015. Destaque da equipe na reta final da Série C deste ano, Bruno Veiga foi também uma das peças prioritárias da direção do clube para a montagem do elenco para a próxima temporada.
Eu espero fazer história no
clube porque eu sinto que
encontrei o meu lugar"
Bruno Veiga, atacante do Paysandu
Após o último jogo do Bicola no Brasileiro – a final em casa contra o Macaé no dia 22 de novembro – Bruno já saiu de campo afirmando que daria prioridade à proposta de renovação do Paysandu, mesmo sendo fruto de interesse de outras equipes. Segundo ele, a conclusão das negociações para o acerto do novo vínculo demoraram justamente por conta dessas outras propostas.
– Acabou demorando porque eles (diretores do Paysandu) mandaram uma proposta quase que a mesma coisa que eu recebia, então fiz uma contraproposta e eu também tive, nesse caminho, algumas propostas e sondagens de outros clubes, até de fora do país, o que acabou atrasando um pouco (a renovação). Mas como eu sempre deixei bem claro, a minha prioridade era o Paysandu. Externei isso com muita clareza quando estive em Belém. Eu não podia agir de má fé com a torcida e com o clube, que foram muito importantes na minha vida. Estou abrindo mão de algumas coisas para voltar ao Paysandu. Não vou negar que tive propostas maiores, mas o meu desejo de voltar ao Paysandu e dar alegria para essa torcida foram determinantes para esse retorno. Eu espero fazer história no clube porque eu sinto que encontrei o meu lugar – contou o atacante.
Quando Bruno Veiga retornar a Belém no dia 5 de janeiro, para o início da pré-temporada, encontrará um novo treinador: Sidney Moraes. Veiga lamentou a não renovação com Mazola Júnior, mas, ao mesmo tempo, garante que o Papão está em boas mãos.
– O Mazola fez um grande trabalho. É um excelente treinador, é um cara de caráter, fez muito bem para mim e para o Paysandu, não posso reclamar nada dele. Deixa seu nome na história do Paysandu, é um cara correto, trabalhador, sempre buscou o melhor para seus jogadores. Infelizmente não pôde ficar, mas também chegou um excelente treinador. Tive uma oportunidade breve de trabalhar com o Sidney no Vila Nova, um período conturbado, mas sempre se mostrou um cara muito honesto, trabalhador, bem parecido com o Mazola. Um cara que cobra, ajuda, é muito inteligente, e o Paysandu ganhou muito com essa contratação. Só tenho coisas boas para falar dele. Espero que a gente possa trabalhar um ano inteiro. O Paysandu perdeu com a não renovação do Mazola, mas ganhou muito com a chegada do Sidney. São treinadores do mesmo nível e o Sidney tem tudo para dar certo no Paysandu – opinou.
Mas não é só a comissão técnica que será diferente para Veiga. O artilheiro do Papão na Série C acompanha de longe as notícias sobre contratações do clube para o ano que vem. Alguns companheiros na Terceirona não estarão de volta em 2015, o que é lamentado pelo atacante, que deposita confiança na nova gestão do clube. Ele também ressalta que o dinheiro não deve ser tratado como o mais importante na hora de escolher um clube.  
– Nessa questão é difícil opinar. Eu sei que a diretoria trabalha para fazer o melhor para o Paysandu e os jogadores também buscam o melhor para a sua vida. Mas a nossa carreira é curta e a gente nunca não sabe o dia de amanhã. Eu acho que seria melhor se pudesse manter pelo menos a base do que foi o nosso grupo, porque conseguimos chegar até a final (da Série C), o que mostra que temos bons jogadores no elenco. A gente sabe que é difícil, alguns têm propostas melhores, têm outras prioridades. Começar do zero nem sempre é a melhor alternativa, mas também tenho certeza que a diretoria tem trabalhado para fazer o melhor. O Dr. Maia é uma cara sério, junto com o Roger (Aguilera) e o (Sérgio) Papellin. São caras que estão há algum tempo no clube, sabem das limitações e o que é melhor. Acho que os jogadores não podem pensar somente no dinheiro, têm várias outras coisas que são também importantes. Claro que o dinheiro conta porque todo mundo trabalha para ganhar o pão de cada dia, mas o Paysandu tem outras coisas a oferecer. O importante é continuar sempre com a mentalidade de ser campeão, de ganhar títulos – analisa.

Antes de encerrar a conversa, Bruno pediu para mandar um recado à torcida do Paysandu. O jogador, nascido no Rio de Janeiro, conta que ficou muito impressionado com a Fiel Bicolor e coloca o carinho da torcida como um dos principais fatores que o fizeram preferir renovar com o clube ao invés de aceitar propostas financeiramente melhores de fora do estado.
– Eu queria mandar um recado para a torcida. Como falei outras vezes, sempre ia dar prioridade ao Paysandu e cumpri a minha palavra. Eu abri mão de algumas coisas para estar no Paysandu porque é uma torcida apaixonada, que realmente apoia o clube que ama. Eu me senti muito à vontade desde que cheguei a Belém, e sinto que a minha história ainda não acabou aqui. Pude ver e realmente entender a paixão de um torcedor a partir do momento que eu fui para o Paysandu, porque eu sou do Rio, vivi 15 anos no Fluminense e nunca vi torcida tão apaixonada como a do Paysandu. Olha que já vi do Flamengo, do Vasco, Botafogo... o Paysandu é um clube que ainda não sabe a força que tem. Essa minha volta tem 80% da torcida. Não veio o título da Série C, mas eu tenho certeza que Deus reservou coisas maiores para a gente em 2015 – finalizou.
Globo Esporte.com