Google+ Badge

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Adolescente morreu no hospital, mas mulher de 44 anos está fora de perigo. O atirador foi preso



Mãe e filha foram baleadas por um criminoso, ontem à noite, no bairro da Pedreira, em Belém. A adolescente de 14 anos não resistiu ao ferimento e morreu no hospital. A mãe dela, Cynthia Maria Silva dos Reis, de 44 anos, recebeu atendimento médico e não corria risco de morte. Os tiros foram disparados por Felipe da Silva Nascimento, de 18 anos, que tinha a intenção de matar uma rival. A mulher que era alvo do atirador correu para trás de Cynthia e da adolescente no momento em que ele abriu fogo, por isso não ficou ferida.
O crime ocorreu na travessa Timbó, entre as avenidas Visconde de Inhaúma e Marquês de Herval. Testemunhas afirmaram que Felipe estava com um comparsa quando entrou em uma estreita passagem da rua. Ele estava atrás de Tamyris Críssia Carvalho Oliveira, com quem tem uma rixa. O rapaz prestou depoimento e confessou que pretendia matar Tamyris. Quando percebeu a aproximação do rival, a mulher saiu correndo da passagem e seguiu pela avenida Visconde de Inhaúma. Ela foi perseguida por Felipe e correu para uma calçada, onde estavam Cynthia e a filha. De acordo com a polícia, o rapaz atirou três vezes e só acertou as inocentes.
Ferida no tórax, a adolescente foi encaminhada para um hospital particular da Pedreira, onde morreu. Ferida na cabeça, a mãe dela foi conduzida para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua. De acordo com a delegada Jane Matos de Araújo, que preside o inquérito, a mulher não corre risco de morte. “Ela ainda está no hospital, porém, a última atualização que recebemos é de que o quadro dela é estável”.
O atirador fugiu do local do crime, mas foi preso momentos depois. Não foi confirmado se ele estava com um comparsa. Com Felipe foi encontrada a pistola ponto 40 de uso restrito da polícia, que estava municiada. Ele foi levado para a Central de Flagrantes, na Seccional Urbana de São Brás. A delegada Jane Araújo disse que ele foi indiciado por feminicídio consumado, tentativa de feminicídio e lesão corporal grave.
Felipe confessou o crime, mas disse que não tinha a intenção de atingir mãe e filha. “Eu fui atrás da Tamyris, porque ela matou meu amigo e tentou me matar depois. Então eu queria logo me adiantar”, afirmou. Segundo ele, o alvo se escondeu atrás de Cynthia e da adolescente. “Eu nem ‘tava’ vendo as duas (vítimas), foi muito rápido. Bem quando ela se escondeu eu atirei, mas jamais tive a intenção de ferir as mulheres (sic)”, contou. O rapaz, que já havia sido preso por assalto à mão armada, disse que pretende largar a vida de crimes. “Quero dar um basta nessa situação, porque sei que é errado o que eu fiz. Só não quero que eles (rival e familiares) mexam com a minha família”.
A polícia investiga se a rixa entre Felipe e Tamyris é motivada pelo tráfico de drogas. Moradores da área onde o crime ocorreu fizeram uma manifestação no final da noite. Um grupo interditou a avenida Duque de Caxias para cobrar mais segurança. (Pararijos NEWS)