Google+ Badge

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Coleção revisita os 400 anos de história


DANDARA DE ALMEIDA
Da Redação
Circulará hoje, encartado em O LIBERAL, o 18º e último fascículo da coleção “Belém 400 anos”, que, desde agosto de 2014, retrata os fatos históricos da política, economia, cultura, sociedade e religiosidade da capital paraense. No último fascículo, o leitor poderá conferir o resumo dos últimos 30 anos, desde o período pós-ditadura militar no Brasil, em 1985, até os dias atuais.
O projeto é uma realização da RM Graph Editora e jornal O LIBERAL, com apoio do Governo do Estado e Prefeitura de Belém. Contou ainda com uma equipe formada pelo jornalista Felipe Melo (edição), pela professora universitária Stela Pojuci de Morais (consultoria de História), os jornalistas Moisés Sarraf e Camila Santos (textos), Filipe Sanches (edição de arte), além de Luciana Sarmanho (coordenadora de projetos especiais) e Valdo Ferreira (gerente industrial).
“A coleção é a primeira publicação do jornal desse porte, adotando o estilo de fascículos colecionáveis sobre a história da cidade. Cada fascículo circulou na segunda terça-feira de cada mês. O último circulará hoje, quando Belém comemora 400 anos de fundação. O dia da semana foi escolhido propositalmente, pois quando Francisco Castelo Branco fundou Belém, em 12 de janeiro de 1616, uma segunda terça-feira daquele mês, naquele ano”, comenta Felipe Melo.
Para o editor responsável pela publicação, o tempo de pesquisa, a construção do texto e ter acesso a mais fontes sobre os assuntos de cada fascículo foram os grandes desafios. “A história de Belém é muito ampla e ainda carece de novas fontes. No último fascículo, o leitor terá um conteúdo de qualidade, narrando fatos importantes da história recente da capital paraense. Vamos falar de uma Belém cheia de sonhos, lutas e esperança. Acreditamos que esta é uma forma de fazer um registro, por mais que não seja completo, da história dos 400 anos de Belém, contribuindo com a formação e o conhecimento dos leitores”, destaca Felipe Melo. (Diario do Pará/Pararijos NEWS)