Google+ Badge

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Banhos de ervas e festas marcam ano novo em Belém

Banhos de ervas e festas marcam ano novo em Belém (Foto: Marco Santos)
A erveira Dona Coló: no Ver-o-Peso, recomeçou a procura pelos banhos da sorte que prometem afastar males (Foto: Marco Santos)
O banho de cheiro, uma combinação de dez ervas típicas da Amazônia, é uma tradição que atravessa gerações e ultrapassa fronteiras territoriais. Muitas pessoas se deslocam de diversos municípios do Estado e do Brasil até o Ver-o-Peso em busca do famoso banho aromatizado utilizado na virada para o ano novo. 
Nas barracas das “erveiras”, as profissionais que fazem o manejo correto das ervas no Complexo do Ver-o-Peso, em Belém, os consumidores se aglomeram para receber as orientações detalhadas sobre o processo que é feito para tomar o banho no dia especial.
Mas não há segredo: basta seguir três passos para tomar o banho da virada e receber o ano novo com as energias positivas prometidas pelo preparado, conta a erveira Beth Cheirosinha. “O primeiro passo é tomar um banho de descarrego, que contém sete ervas poderosas que afastam o mau-olhado. Essa preparação tem que ser feita antes de meia-noite. Depois, é só diluir o banho de cheiro em ‘água em chama’ e jogar três cuias desse banho no corpo. E o terceiro passo tem que ser feito cinco minutos antes da meia-noite: é só defumar tudo que as energias negativas vão embora”, ensina. 

PARA TODOS OS FINS
As erveiras fazem o preparo do banho de cheiro, que é colocado em uma garrafa pequena do tipo pet com ervas que prometem dinheiro, sorte e amor.Depois são feitos os kits compostos com o ervas de descarrego, banho de cheiro e defumador, que são vendidos prontos para serem diluídos em água. 
Todos os anos, o produto é indispensável na casa da bancária de Belém Jamile de Freitas, de 28 anos. Ela, que já tinha comprado o banho de cheiro, aproveitou para levar também um preparado para o marido.
“O banho de cheiro não pode faltar. Todo ano a gente vem aqui para levar um. A sacola também já vai cheia de caranguejo e ainda vou levar uma garrafada de saúde para o homem”, sorria.
Não são apenas os paraenses que apreciam as combinações amazônicas. As ervas atraem gente de toda parte do Brasil, que ao visitar Belém sente curiosidade pelas tradicionais ervas do Ver-o-Peso. Alessandra Freitas, 36, veio de Manaus. Ao visitar o Ver-o-Peso, já sabia o que comprar. “Trouxe a família toda para levar alguma coisa do Pará. Já ouvimos falar muito das ervas e estou à procura de uma chamada ‘pau de quati’.”
Um dos integrantes da família de Alessandra saiu da Paraíba: Adjair da Silva disse que está confiante no preparado de “Viagra da Amazônia”. “Estou solteiro, mas depois desse banho vou encontrar minha alma-gêmea”, animou-se.
No último domingo, Dona Coló, outra erveira do Ver-o-Peso, preparou um banho de cheiro especial para jogar nas pessoas que estiveram no complexo de feiras. “Quem está sozinho pode vir tomar um banho da Tia Coló e vai atrair um amor bem rápido”, garantia com um sorriso maroto. Além do banho de cheiro, a erveira vende atrativos, banhos de limpeza e misturas específicas para o amor. 
O turista de São Luís do Maranhão Enivaldo Lucena, 39 anos, conhece bem a boa fama das ervas do Ver-o-Peso. “As ervas naturais da Amazônia têm história. O alecrim é um deles, que traz bem-estar. São muito atrativos. Além do banho de cheiro, vou levar umas ervas para jogar em casa, no escritório e na cabeça das crianças.”
(Diário do Pará)